Diário de bordo – janeiro

Deixem nevar lá fora. Neste mês damos 21 sugestões sobre os melhores sítios para esquiar, fazer snowboard ou aproveitar o ambiente à volta da neve.

01 Jan 2015

Especial inverno

Eu, garanto, não aproveitarei nenhuma das sugestões que este mês a equipa da Volta ao Mundo recolheu. Não gosto de neve. Odeio frio. Isto são ossos do ofício de ser profissional de media: dá-se ao leitor não aquilo de que se gosta, mas aquilo que se sabe ser-lhe útil. Se uma coisa equivaler à outra, melhor. Se não, azar. O nosso.
Dizia eu que a minha noção de felicidade está uns bons graus – de temperatura – acima dos que se costumam praticar nos locais que permitem que os floquinhos se mantenham em estado sólido. Nunca esquiei, e isso nada tem que ver com o esforço físico requerido. A única neve que vivi foi a que se solidificou, desconfortavelmente, nas minhas pestanas, em cidades europeias e americanas, quando as visitei no pino do inverno.
Agora, confesso, este mês, a Volta ao Mundo quase me fez mudar esta regra que parecia irrevogável. São quase irresistíveis as fotografias do pós e pré-esqui que o Adelino Meireles tirou em Val Thorens, nos Alpes Franceses. Que seja o maior domínio esquiável do mundo, diz-me muito pouco. Já ficar a ver a neve a cair – sim, até eu admito encontrar beleza nesses flocos em suspensão – numa daquelas salas aquecidas e primorosamente desenhadas… Quando é que parte o próximo avião para a neve?

 

Catarina Carvalho, diretora
catarina.carvalho@voltaaomundo.com.pt