O histórico Mercado de la Merced foi remodelado e quer transformar-se numa referência em termos gastronómicos. A cidade andaluza está sempre a surpreender.

Se há país em que os mercados gourmet há muito estão na moda é a Espanha. Os incontornáveis mercado de San Miguel, em Madrid, ou o La Boqueria, em Barcelona, são apenas dois dos exemplos. Fazem parte da própria cultura local. Málaga, cidade maior do Sul da Andaluzia, e terra natal de Picasso, tem um grande orgulho no pintor mas de há uns tempos a esta parte decidiu alargar horizontes.

A abertura do Centro Pompidou, na primavera passada, e a remodelação do Mercado de la Merced (inaugurado a 25 de setembro) representam dois importantes passos nesse sentido. No caso do mercado o objetivo não passa apenas por replicar aquilo que é feito nas duas grandes cidades espanholas, mas emprestar-lhe um cunho próprio. Afinal, as suas origens remontam ao século XIX. A traça (e a graça) original mantém-se, continuam a vender-se os produtos diariamente, mas agora não falta uma série de bancas para petiscar. Peixe, carne, tapas, queijos, comida vegetariana, há de tudo um pouco. Inclusive um espaço para eventos culturais e em breve será também inaugurada uma área para crianças.

A zona do mercado está povoada desde a época dos romanos. Marque já no GPS: Calle Merced, 1

Fica na Plaza de la Merced, a dois passos, do Teatro Romano, do Teatro Cervantes ou da Casa Picasso. Além de boa comida, promete noites animadas, ou não falássemos de Espanha.
Aberto das 11h00 às 02h00.
mercadomerced.com

Texto de João Ferreira Oliveira - Fotografias Direitos Reservados