De acordo com o Dinheiro Vivo, a hotelaria nacional recebeu, no ano passado, 17,4 milhões de hóspedes, responsáveis por 48,9 milhões de dormidas. E os estabelecimentos hoteleiros faturaram quase 2,5 milhões de euros. Os dados foram divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INES), dando conta de um ano muito positivo para o setor. O número de hóspedes e de dormidas cresceu 8,6% e 6,7%, respetivamente, face a 2014, e os proveitos aumentaram a um ritmo superior (mais 13,1% do que em 2014), mostrando que a hotelaria nacional está a conseguir aproximar os preços da média praticada pela Europa.

A contribuir para esta evolução estiveram, sobretudo, os estrangeiros. Os não residentes responderam por mais de 70% do total de dormidas (aumentando o número de dormidas em 7,3%), enquanto os residentes foram responsáveis por 14,5 milões de dormidas no ano passado (um amento 5,3% face a 2014).

Apesar da evolução positiva no mercado interno, há uma desaceleração significativa: em 2014, as dormidas dos residentes em Portugal tinham aumentado 12,8%. Por melhorar continua o tempo que os turistas passam em Portugal. A estada média fixou-se em 2,81 noites no ano passado, o que representa uma quebra homóloga de 1,8%. Já a taxa de ocupação mantém-se abaixo dos 50%, o que significa que metade da oferta hoteleira do país está por ocupar. Ainda assim, melhorou 2,1 pontos percentuais, para 46,1%.


Mais notícias sobre o tema:

É o maior negócio de sempre do setor hoteleiro em Portugal
Porto é destacado no conceituado jornal britânico “The Independent”


 

Por Rafaela Burd Relvas/Dinheiro VIvo - Fotografia Direitos Reservados
Fonte: Dinheiro Vivo