Na Mercearia do Páteo Alfacinha, quem gostar da comida pode levar a maior parte dos produtos para casa. Um restaurante moderno, à antiga portuguesa, com pratos invulgares e doses para partilhar.

Se o vir passar não o deixe escapar», lê-se na ementa, numa referência ao carrinho das sobremesas. Há outro carrinho, das entradas, repleto de queijos e enchidos. Esta forma de apresentar a comida pode já estar algo ultrapassada, mas na Mercearia Páteo Alfacinha faz todo o sentido. Porque tudo aqui remete para o passado. E ali o vintage não se trata apenas de conversa fiada. O próprio nome, Mercearia, não foi escolhido ao acaso, uma vez que a maior parte dos produtos podem ser levados para casa, desde o presunto Pata Negra, chouriço de porco preto e os queijos de Nisa, Serpa ou Azeitão, até batata-doce ou garrafas de vinho. Tudo de origem nacional e a bons preços. Só o bacalhau (que tem alma lusa) e o arroz Calasparra (espanhol) furam a regra.

E pratos a sério, o que é que se come nesta «loja», afinal? Filetes de garoupa em polme frito, arroz-bomba Calasparra de peixe e mariscos ou o costeletão de novilho – carne assada durante 24 horas, a baixa temperatura, são alguns dos pratos principais, se bem que, como em qualquer casa portuguesa, os petiscos ocupem lugar de destaque. Quase uma dezena, ovos rotos com chouriço de porco preto, pica-pau de marisco (vieiras, camarão e mexilhão), lombo de atum com cebolada. Doses generosas, ideais para partilhar. Especial referência para as sopas, três: creme de tomate com fios de ovos, cappuccino de peixes e mariscos aromatizado com aguardente e caldo verde desfeito. Tem cara de creme de ervilhas mas sabe (e bem) a caldo verde.

O facto de a Mercearia ser parte integrante do Páteo Alfacinha – espaço construído em 1981 que recria um bairro típico lisboeta, com capela, padaria própria e várias salas para eventos – empresta-lhe um charme extra. Tem vindo a ser recuperado, desde 2014, pela família do fundador, Vítor Seijo. No verão a Mercearia fecha e dá lugar à Horta, um restaurante/esplanada com vista para o Tejo.

Mercearia Páteo Alfacinha
Rua do Guarda-JOias, 44 (Ajuda) Tel.: 213612171
Web: pateoalfacinha.com
Das 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 22h30; de terça a quinta e domingo, só almoço. Encerra à segunda.
Preço médio: 25 euros

Texto de João Ferreira Oliveira - Fotografias de Fernando Marques