Não é tarefa impossível. Não acredita? Nós fazemos-lhe um desenho.

O chinês é uma família linguística com dez variedades de idiomas que se distinguem entre si pela fonética, mas também pela variação de vocabulário e de sintaxe. Mandarim ou Yue são dois deles e, dentro deste último, existe o cantonês, tradicional de Macau ou de Hong Kong, por exemplo. Nenhum deles é fácil de aprender para um ocidental, mas isso está a mudar graças ao Chineasy, um conceito criado por Shao Lan, uma empresária e viajante que idealizou um novo método de aprendizagem em 2013. De lá para cá, em cerca de dois anos, Lan massificou a aprendizagem do tradicional chinês através da Internet e, pasme-se, apenas com desenhos.

Mas como é que funciona? Simples. Tudo começa com oito caracteres que simbolizam fogo, árvore, sol, lua, pessoa, boca, porta e montanha. Conhecendo estes caracteres, vai poder aprender 64 palavras e combiná-las para criar frases. A cada caracter está associada uma ilustração e é a partir desta que surgem as ligações para novas palavras. Na verdade, apesar de existirem milhares de caracteres chineses, apenas algumas centenas são utilizados regularmente, o que facilita em boa parte a tarefa.

Aquilo que à primeira vista parece complicado torna-se simples graças aos livros publicados por Shao Lan e às conferências que tem realizado pelo mundo. Nestas, a inovadora mulher de Taiwan apresenta os seus trunfos de forma eloquente. Se ainda tem dúvidas, por que não experimentar? Visite chineasy.org e tire todas as dúvidas. A primeira aula está disponível em vídeo no site.

Por Ricardo Santos - Fotografias Direitos Reservados