Fica junto à Rua do Arsenal, celebrizada pelos vendedores de bacalhau. E tem no fiel amigo o seu protagonista. Mas há mais boas notícias, para carnívoros e vegetarianos, neste restaurante novo que é, acima de tudo, um espaço de cultura. Os amigos e sócios Rui Moreno, João, Clem, Tiago e Pedro quiseram dar ao Cais do Sodré um clube onde provar Portugal. Não o Portugal das coisas massificadas, antes um país cheio de pequenas riquezas, entre elas os vinhos da Adega Mãe.

Essa ligação não vem por acaso. O principal fornecedor da casa é a Riberalves, proprietária de uma das adegas mais surpreendentesdo Oeste – cujos vinhos casam, sem surpresa, com o desfile de pratos de bacalhau. Ele aparece sob diversas formas: hambúrguer, sopa, punheta, wrap, num pastel tipo Tentúgal. Mas também numa tiborna com pasta de azeitona, em finas pataniscas sobre maionese de lima, ou fumado, num carpaccio com alcaparras, queijo da Ilha e agrião. Mas não
se trata de cozinha monoproduto. Marcam presença a carne mirandesa, moelas, enchidos. E um detalhe curioso: um prego de seitan, que ali aparece por os chefs Marco Farias e Cláudio Martins serem veganos. Portanto, o cliente vegetariano terá também assegurado um prato extramenu. Resta falar do espaço. E que espaço: um admirável pé direito, teto abobadado de tijolo, decoração com mobiliário de várias épocas.

Clube do Bacalhau
Travessa do Cotovelo, 12 (Cais do Sodré)
Tel.: 213420737
Web: facebook.com/oclubedobacalhau
Das 19h30 às 00h00; sexta e sábado, até às 02h00. Encerra ao domingo e à segunda. (A partir de março, abre às 12h00.) Preço médio: 20 euros

Texto de João Mestre - Fotografias de Fernando Marques