Mais luzes, mais entretenimento, com ecrãs maiores, mais espaço para bagagem, e… para os passageiros. Assim vão ser as novas cabines da Airbus, chamadas muito apropriadamente “Airspace”. Vão estar associadas ao lançamento de um novo modelo de aviões: o A330neo, uma adaptação entre os dois best-sellers da empresa – o A330 e o A350 XWB.

A Airbus, uma das maiores a nível mundial a competir na indústria aeroespacial, garante que deu um passo gigante, trazendo já no próximo o ano os “aviões do futuro”. O novo A330neo é, por isso, o modelo cobaia para um interior moderno e com a mais alta tecnologia, pensado em quatro dimensões: conforto, ambiente, serviço e design. O resultado dá que pensar em como ainda irá evoluir mais esta indústria. Ou não era já esta a imagem que se tinha de um avião do futuro?

Antes de chegar ao conforto, o ambiente criado pela última tecnologia da iluminação com LED’s foi a grande aposta dos arquitetos e designers da Airbus, numa combinação com as linhas simples e rectas. O efeito das luzes pode variar entre 16 milhões de cores e, conforme a intensidade, o cenário é adaptável em ciclos ao longo da viagem.

A Volta ao Mundo esteve em Londres, a experimentar o aparelho e a passear virtualmente dentro dele. Mas mais do que só ver fotografias e vídeos de marketing, foi possível “entrar” no avião com uns óculos de realidade virtual. A primeira sensação é de que tudo à volta é muito luminoso e que talvez seja até cansativo de aguentar. A verdade é que passados uns minutos a “saltar” de zona em zona do avião (ainda que estivéssemos apenas sentados), tudo começou a fazer sentido. E, claramente, notava-se como é acolhedor e confortável estar lá dentro. Apetece recostar o assento e descansar ou aproveitar o entretenimento a bordo. Todos os passageiros têm direito a ecrãs maiores e com resolução em HD, ao qual dá para fazer a ligação do seu próprio dispositivo, assim como à internet em wi-fi. Tudo isto num lugar mais espaçoso e com um encosto para a cabeça e o braço maior.

A Airbus, mais do que só se preocupar com a experiência dos passageiros, também aperfeiçoou o interior de forma a facilitar o trabalho do pessoal de bordo. Aumentaram a sua zona de trabalho, e os próprios assentos. Até o desenho dos compartimentos para as malas, 66% maiores, fazem com que seja mais fácil guardar cinco malas num só e se minimize o “jogo” de as encaixar. Tudo isto para diminuir o tempo de embarque, garantindo aos passageiros que a sua bagagem de mão está por cima do lugar.

Para Kiran Rao, Vice-presidente Executivo de Estratégia e Marketing da Airbus, «é isto que os passageiros merecem. O conforto não é só o assento». Admitiu, também, que para o resultado deste projeto tiveram em conta a opinião dos passageiros através das redes sociais, procurando dar resposta às tendências e à procura do viajante exigente que «antes de reservar um voo, compara as companhias aéreas e procura a melhor experiência a bordo». Garantiu que esta inovação fará a toda diferença.


Mais notícias sobre o tema:

22 coisas que não deve fazer numa viagem de avião
12 dicas infalíveis para dormir bem no avião

Por Nuno Mota Gomes - Fotografias Direitos Reservados