Escondido entre dois gigantes, Brasil e Argentina, o Uruguai é muito mais do que um pequeno país da América do Sul. É terra de gente orgulhosa com tradições vincadas, que bebe chá mate, come carne de qualidade mal passada, pisca o olho à vida europeia e não esquece a herança índia. Aliás, o nome do país significa “rio dos pássaros coloridos” em guarani. É costume chamar ao Uruguai a Suíça da América do Sul, mas não pelo chocolate ou pelas montanhas – antes pelo contrário, já que o ponto mais alto do país se encontra a 514 metros de altitude, o Cerro Catedral. A comparação tem que ver com a democracia estável e os benefícios sociais existentes num país que é modelo para o resto do continente. Até há bem pouco tempo, José Mujica, o ex-presidente e antigo guerrilheiro, era uma figura incontornável pela forma como liderou o Uruguai, pelo exemplo.

Em termos de oferta turística, há bastante por onde escolher num país com apenas 176 quilómetros quadrados e 3,3 milhões de habitantes. Comecemos por Montevideu, a capital que procura rivalizar com a vizinha argentina Buenos Aires e que já é considerada como a mais segura capital sul-americana. Situada nas margens do rio de La Plata, foi fundada em 1724 e a sua parte antiga mantém o encanto da arquitetura colonial. A hora e meia de distância está Punta del Este, um dos pontos mais procurados por quem visita o país. É um destino de praia e diversão, onde não faltam casinos, bares, restaurantes e muita festa, principalmente nos meses de verão (dezembro a fevereiro). No que resta do ano é uma estância praticamente deserta, à exceção da presença de quem lá vive.

É um dos países menos religiosos da América Latina, não tendo religião oficial e apenas com 46% da população a assumir-se como católica.

E talvez dos adeptos do surf que podem passar por aqui a caminho de outras paragens, como Cabo Polonio ou Punta del Diablo, ideais para a pesca e para apanhar ondas. São pequenas aldeias de pescadores que se adaptaram à chegada deste novo tipo de viajantes. Quem não se sentir atraído pela praia poderá sempre optar pelo território gaúcho, das grandes extensões de terra. São as pampas, onde não faltam as fazendas de gado que cada vez mais se transformam em unidades de turismo, estancias, para aproveitar a tranquilidade do interior. Outra hipótese é apostar no património cultural da Colonia del Sacramento, antiga posição portuguesa que a UNESCO declarou Património da Humanidade. As ruas empedradas, os edifícios coloniais e uma boa oferta de galerias de arte e simpáticos alojamentos locais tornam os dias mais interessantes.

A hospitalidade é uma das características apontadas ao povo uruguaio e, depois de décadas a viver na sombra dos vizinhos, este pode ser o ano de transição nos destinos turísticos da nação que costuma estar nas manchetes pelos feitos desportivos da sua equipa nacional de futebol. Aproveite para assistir a uma partida de futebol, no estádio ou à volta de um asado, o “desporto” nacional do Uruguai.

A não perder
Mercado del Puerto: em Montevideu, este mercadoantigo tem uma oferta de produtos e de restaurantes ideais para quem gosta de boa comida. Prove a carne uruguaia e renda-se às evidências. Los Dedos: escultura de cinco dedos parcialmente enterrados na areia da praia Brava, em Punta del Este. É da autoria do artista chileno Mario Irarrázabal.
Estádio Centenário: com 65 mil lugares é o local onde a seleção uruguaia conquistou o primeiro Mundial de futebol, em 1930. Aproveite para visitar o Museu do Futebol e assistir a um jogo.


Moeda: Peso Uruguaio (0,02 euros)
Fuso horário: GMT – 5 horas
Idioma: Castelhano

Quando ir:
De novembro a março
turismo.gub.uy

Ficar:
Estancia Vik José Ignacio
Com o Atlântico a apenas dois quilómetros de distância e Punta del Este a uma viagem de 20 quilómetros. É um retiro para quem gosta de qualidade e boa vida. Passeios a cavalo, churrascos e contemplação da natureza estão incluídos na experiência.

Camino Saiz Martinez, Km 8
Tel.: + 598 94605212
Quarto duplo a partir de 250 euros por noite
vikhotels.com


Mais notícias sobre o tema:

Este é um paraíso ainda desconhecido pela maioria dos viajantes
10 locais obrigatórios para visitar no Peru

 

Texto de Ricardo Santos - Fotografias Direitos Reservados