Gosta de natureza e sempre sonhou fazer observação da vida selvagem? Então o Penguin Watch, para contagem e identificação de espécies de pinguins nos mares do Sul, é a resposta – e sem sair de casa.

Coordenado pela Universidade de Oxford, o Penguin Watch está a observar a evolução das colónias de cinco espécies de pinguins na península da Antártida e ilhas próximas, para avaliar os impactos das alterações climáticas naquelas populações.

A equipa instalou, em 2014, meia centena de câmeras na região e agora tem milhões de imagens que precisam de ser catalogadas. Por isso, está à espera de voluntários que ajudem a fazer o trabalho.

Não é bem como estar lá, na vastidão gelada da Antártida, ou naquelas ilhas varridas pelo vento, a observar os animais, mas há uma sensação de quase presença, quando se olham os magotes de pinguins, com as suas crias, na paisagem desolada.

Basta ir ao site do projeto, na plataforma Zooniverse, em zooniverse.org/projects

Leia o artigo completo no Diário de Notícias.

Por DN - Fotografias Direitos Reservados