Na nova hamburgueria da Baixa o que se come é autêntica carne da montanha dentro do pão tradicional da Madeira. Em breve, o espaço vai contar com esplanada para Santa Catarina.

Hambúrgueres e pregos feitos quase exclusivamente de carne arouquesa e um pão diferente, vindo direto do receituário da Madeira, é o que se pode esperar do Porto Caco, restaurante que nasceu de projeto familiar e acaba de abrir na movimentada Rua de Santa Catarina.

«A nossa carne é toda de Arouca. A família do lado do meu pai é de Arouca. Para mim, é a melhor carne não direi de Portugal mas, seguramente, do Norte», adianta Guilherme Mendes, estudante universitário que convenceu os pais a investir numa hamburgueria que unisse estas regiões – Arouca e Madeira – num prato, criando um espaço onde apenas se comesse hambúrgueres em bolo do caco.

A ideia bastou para que a mãe, Maria Isabel, desempregada do setor farmacêutico, ficasse aliciada, ao que se juntou o gosto do pai, Luís, pela cozinha, que passou de passatempo a negócio. Foi Luís, que é engenheiro civil, quem criou toda a harmonização de sabores e é ele quem trata de abastecer a cozinha de produtos. «Pegamos nos nossos sabores tradicionais mas fazemos diferente na sua conjugação», explica.

Porquê o bolo do caco? «É um pão que leva batata-doce e que tem menos glúten, com um paladar especial que conjugava bem com a nossa carne», diz Luís. Na carta do Porto Caco pode encontrar-se o hambúrguer clássico e outros com alheira, bife de atum, salmão, frango e ainda um vegetariano. Há ainda vários pregos . Para beber há limonada, sumos naturais, cervejas, sidras e sangria, em jarro e a copo.

E ao almoço há menu de sete euros, com pratos de comida tradicional. Em breve, chegará a esplanada na rua. E, no futuro, ainda outra, nas traseiras, já que a família Mendes deseja que o hambúrguer de carne arouquesa no caco tenha chegado ao Porto para ficar.

Texto de Ana Isabel Pereira - Fotografias de Leonel de Castro/Global Imagens