Dos chinelos aos roupões, há coisas nos quartos de hotel que quase todos já levámos para casa. Depois há outras, como televisões ou até mesmo um exemplar da Bíblia, que apenas alguns mais destemidos decidem ‘desviar’. Maiores ou mais pequenos, os furtos são tudo menos raros, revela uma sondagem do site de viagens Sunshine.co, que perguntou a mais de 2.600 pessoas se já tinham roubado alguma coisa nas viagens para fora do país. E a resposta foi, para 56% dos inquiridos, positiva.

O mesmo inquérito revela ainda que 14% foram apanhados com a mão na massa, o mesmo é dizer, em flagrante delito, a levar algo que não lhes pertencia de um hotel fora do país de origem. E com recurso às respostas foi possível criar a lista dos 10 itens mais frequentemente roubados dos hotéis (veja na galeria de imagens). Mais raros, e por isso não incluídos no top, são os roubos de aparelhos elétricos, como relógios, rádios ou os controlos remotos das televisões, que são tentação para apenas 1% dos que responderam.

Questionados sobre o que os levava a ficar com os bens pertença das unidades hoteleiras, 47% justificaram-se com a capacidade do hotel de substituir o que era subtraído, a que se juntaram 28% que consideraram ser apenas uma forma de fazer render o que pagaram.

Carla Marina Mendes - Fotos Shutterstock