Para muitos é a viagem de sonho. O destino de uma vida. E não fica longe, na Europa, já próximo do Círculo Polar Ártico, é certo, mas a poucas horas de voo de distância. É precisamente a sua localização que lhe empresta tantas e tão especiais caraterísticas.

O país mais novo do planeta, geologicamente falando, uma terra “viva” – a sua massa terrestre cresce todos os anos cerca de cinco centímetros – em que os cinco elementos vivem em luta permanente. Estão aqui alguns dos maiores e mais ativos vulcões do planeta, o maior glaciar da Europa, a maior cascata, geysers, praias de areia preta, campos de lava, lagoas glaciares, piscinas geotermais, icebergs e até elfos, dizem alguns, criaturas mitológicas que povoam o imaginário local.

Cerca de um milhão de pessoas visita anualmente a Islândia. Os turistas chegam em busca da natureza inóspita e são surpreendidos a cada curva.

Observar uma aurora boreal é outro dos fenómenos mágicos que pode ser observado aqui como em nenhuma outra parte. Um território dez por cento maior do que Portugal, com apenas 300 mil habitantes – a grande maioria concentrada na moderna mas serena Reiquejavique – que só agora começa a ter um verdadeiro boom em termos turísticos. O número de visitantes duplicou desde o início da década, recebendo atualmente uma média de um milhão de pessoas por ano. Sobretudo durante o verão, até porque no inverno as condições são extremas e chega a haver pouco mais de três a quatro horas de luz por dia. Preservar a natureza e a essência do país é uma das preocupações maiores dos islandeses. Uma viagem inesquecível para fazer ao som de Björk ou dos Sigur Rós.

A não perder

Lagoa Azul:
Spa termal e um dos locais mais visitados do país. Fica na cidade de Grindavik, a 40 quilómetros de Reiquejavique. As águas quentes têm propriedades medicinais.

Lago Mývatn:
Situado numa área vulcânica ativa, no Norte da Islândia, nas imediações do vulcão Krafla. Foi criado por uma erupção há 2300 anos e é casa para uma rica fauna de aves aquáticas. Desde o ano 2000 recebe a organização de uma maratona à sua volta.

Parque Nacional Skaftafell:
Existe desde 1967, tem cerca de 4800 quilómetros quadrados, não possui estradas asfaltadas, apenas trilhos. Grande parte das maravilhas naturais do país estão aqui representadas.

Evento
O festival de música Secret Solstice, em Reiquejavique. Decorre de 17 a 19 de junho e junta artistas de renome a novos talentos sob o sol da meia-noite. O ambiente é de constante festa.
secretsolstice.is

Praias de areia preta, lagoas glaciares, géiseres, icebergues, campos de lava, cascatas, vulcões, nada falta a este país. Só florestas.

Info

Moeda: Coroa Islandesa (0,007 euros)
Fuso horário: GMT
Idioma: Islandês
Quando ir: Primavera e verão.
visiticeland.com

Ficar

Hotel Budir
A duas horas de viagem da capital, num dos locais mais bonitos da Islândia, o Parque Nacional de Snaefellsjokull. Com vista para o campo de lava, para o glaciar e para um estuário onde não faltam as focas que lá vivem. Existe desde 1948, mas já tem tradição hospitaleira desde o século XVII.

356 Snaefellsbaer (Península de Snaefellsbaer)
Tel.: +354 4356700
Quarto duplo a partir de 195 euros por noite com pequeno-almoço
hotelbudir.is

Texto de João Ferreira Oliveira - Fotografias de Leonel de Castro/Global Imagens