Se é uma daquelas pessoas que acha que viajar sem dinheiro é uma utopia continue a ler este artigo. Aliás, nos dias que correm – com a ajuda da internet sobretudo – viajar sem dinheiro não só é possível como é um feito cada vez mais fácil de empreender.

Claro que – e é preciso que isso fique claro – o sem dinheiro não é totalmente sem dinheiro, passe-se a redundância. Para começar, porque ter um seguro de viagem é meio caminho andado para viajar descansado…e isso custa dinheiro. Em segundo lugar porque convém ter algum, por pouco que seja, guardado para uma emergência. Fora isso é possível viajar gastando o menos possível – e sendo tão feliz como quem viaja usando e abusando do vil metal.

A sua viagem sem dinheiro irá englobar três grandes preocupações: como se deslocar ao viajar sem dinheiro, como se hospedar sem dinheiro e como conseguir comida sem dinheiro. Mas para todas elas há uma solução económica (veja na galeria de imagens como fazer).

Há inclusivamente sites que facilitam estas ‘trocas’. Ora espreite dois exemplos:

Workaway: Site que troca trabalho por hospedagem e alimentação, geralmente envolvendo iniciativas ecológicas, sociais e voluntárias. A inscrição é gratuita, mas é preciso pagar uma taxa bianual para conseguir enviar mensagens aos hosts.

Worldpackers: Troca de trabalhos em hostels.


Veja também:
O truque para poupar no bilhete de avião
30 cidades europeias mais baratas para viajar

Alexandra Martins