Esqueça a mala com rodinhas. Esta invenção promete vir revolucionar a forma como o mundo viaja.

Sabe quando a porta de embarque é no último corredor do terminal? É preciso fazer uma caminhada atrás do número que parece não existir, mais a mala, atravessando corredores sem fim. Tudo pode ser mais fácil com a invenção da Modobag, uma mala com um motor que garante uma velocidade 3x mais rápida do que andar a pé.

Tem uma zona própria para se sentar – limite de 118 quilos -, guiador e travão. É uma ideia do americano Kevin O’Donnell, que se inspirou nas malas que já existem para se puxar as crianças. Quis uma solução para os adultos, mais prática, para chegar ao destino de forma mais rápida e confortável. A bateria da Modobag carrega numa hora e, segundo a marca, garante uma autonomia de 9 quilómetros de condução. Também as duas portas USB facilitam a vida ao viajante, que pode carregar a bateria do telemóvel e de outros dispositivos eletrónicos enquanto enfrenta a guerra das escalas e das horas de espera. E a aplicação para smartphones garante ter sempre a mala localizada no gps, para que nunca a perca. Os problemas: o lançamento está previsto para janeiro e o preço anunciado são cerca de 980 euros (mais portes de envio).

Depois das primeiras malas com rodinhas, inventadas pelo americano Bernard Sadow, em 1970, terem revolucionado a indústria e a experiência do passageiro, esta pode ser uma ideia para ficar. Como quase todas, primeiro estranha-se: «Quem é que vai andar a puxar uma mala com rodinhas?». Passados mais de 40 anos: «Quem é que vai andar a guiar uma mala no aeroporto?». Uma invenção que promete vir a mudar a forma como o mundo viaja.

Por NMG - Fotografias Direitos Reservados