Eventos solidários em Berlim dão a provar pratos preparados por refugiados

Na capital alemã organizam-se encontros gastronómicos em que a comida é preparada por refugiados. Uma forma de dar a conhecer as culturas recentemente chegadas ao país, ajudar à integração, e, sobretudo, derrubar preconceitos.

Redação - Fotografias Direitos Reservados 07 Oct 2016

A integração dos refugiados em território europeu está longe de ser um assunto consensual, sobretudo na Alemanha.

Mas a verdade é que é também deste país que chegam algumas das mais surpreendentes ações de solidariedade. A ideia é antiga, aquela de conquistar alguém pelo estômago: mas neste caso, em vez de um amor, pretende-se que os pratos tradicionais preparados pelos refugiados seduzam os locais, e quebrem as suas resistênciasem relação a eles. Algumas organizações têm feito jantares-convívio semanais, em que qualquer pessoa pode participar, e em locais muito diferentes. Na casa de Anna Gyulai Gaal, por exemplo, fotógrafa húngara que, de quinze em quinze dias, abre a sua cozinha a uma família de refugiadas sírias e recebe 38 euros de quem queira pagar pela experiência de três horas.

É claro que não é uma refeição normal, tem direito a especialidades e também muitas histórias. Este é apenas um dos exemplos do que vem acontecendo na capital alemã. A associação Give Something Back to Berlin organiza também vários eventos gastronómicos com minorias. A Über den Tellerrand Kochen especializou-se em cursos de cozinha dados por sírios e afegãos.

Da Síria chegam os rolos de folha de videira recheados. E do Afeganistão, ao lado, vem um prato de arroz com carne e especiarias. Além da comida, a empresa Querstadtein organiza roteiros com guias refugiados, uma forma diferente de descobrir Berlim.

> givesomethingbacktoberlin.com
>> ueberdentellerrandkochen.de
>> querstadtein.org/en

 

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.