A primeira pesquisa sobre Barbados pode levar qualquer viajante a uma verdade indisfarçável: é a terra natal de Rihanna, uma cantora pop que faz sucesso um pouco por todo o mundo. Mas que isso não seja a razão principal para deixar de lá ir ou para se render a esta ilha das Antilhas.

É que o país mais oriental desta região do planeta é muito mais do que apenas um dado biográfico. Das praias paradisíacas com os seus resorts de luxo a uma capital – Bridgetown – distinguida pela UNESCO como Património da Humanidade, passando por diversos jardins botânicos e uma intensa vida noturna, há muito mais para ver. E há uma população para quem o sorriso tem de fazer parte do dia-a-dia.

A primeira referência à ilha é de 1511, num mapa espanhol. Os navegadores portugueses deram-lhe o nome depois de algumas visitas nos anos 30 do século XVI, mas só a partir de 1624 chegaram os ingleses e com eles os primeiros colonos britânicos. A independência surgiu em 1966 mas ainda hoje Barbados faz parte da Commonwealth, mantém a rainha de Inglaterra como chefe de Estado e os seus habitantes são fãs de críquete. Aqui, tal como no resto das nações do mar das Caraíbas, a música tem um papel fundamental na vida quotidiana. Rihanna pode ter levado o ritmo do país para os tops mundiais, mas em cada esquina há novos valores a despontar.

E há praia. Há algumas das melhores praias do mundo, uma gastronomia de fusão com África e as Américas e uma produção de rum de qualidade que ajuda a animar as hostes. Esta pode ser uma boa opção para dar um mergulho noutra cultura. Com um nível de vida acima da média, quando em comparação com os seus vizinhos, Barbados faz naturalmente a seleção do seu público-alvo. É preciso poder de compra, mas com certeza o regresso a casa será feito com boas recordações.

 

Curiosidade
No século XVI, quando iam a caminho do Brasil, os navegadores portugueses avistaram as ilhas e as suas figueiras-vermelhas (Ficus clusifolia) com raízes penduradas até ao solo.
Chamaram-lhe Barbados e assim ficou.

 

A não perder

Miami Beach: não tem nada que ver com o local na Florida com o mesmo nome. Esta praia é pequena, discreta, a caminho do farol da ponta sul da ilha.
Fisherman’s Pub: é uma instituição de Barbados, um estabelecimento à beira-mar em Speighstown. Bons preços, música e petiscos.
Accra beach: é a maior das praias e o cenário perfeito para quem gosta de areia branca, vegetação até ao mar e ondas de dimensão média.

Evento

Crop Over: Durante todo o mês de agosto decorre o maior festival de Barbados. A tradição remonta a 1780 quando era costume festejar o fim da estação de produção de açúcar. Hoje é uma combinação de música, dança e gastronomia.

Texto de Ricardo Santos - Fotografias ShutterStock.com