Volta ao Mundo - dezembro
Revista em papel, internet e televisão. A Volta ao Mundo tornou-se multimédia.

E pronto, estamos em dezembro. Passou rápido este ano. Ainda na semana passada estávamos em janeiro, com o site da Volta ao Mundo a ter 3,2 milhões de pageviews por mês e já ultrapassámos os 6,5 milhões.

Ainda ontem era abril e estávamos a partir para a Extremadura, onde filmámos os primeiros quatro episódios do programa da Volta ao Mundo na televisão. «Uma aposta arriscada», disseram- nos. Sem risco nada se conquista. E foi assim que nos juntámos
a parceiros de confiança como a RTP, a produtora GMK – e, nesse primeiro mês, ao Turismo de Espanha e da Extremadura – para dar o primeiro passo.

Com o escritor José Luís Peixoto como cicerone e o apoio da companhia aérea Emirates fomos também para África do Sul, Seychelles e Hong Kong. No verão, sempre em parceria com o turismo local, andámos por Marrocos para mais cinco episódios reveladores de um país tão próximo e tão desconhecido. No mês passado, e fruto de uma parceria de vários anos com o Turismo da República Dominicana, estivemos na ilha das Caraíbas e voltámos cheios de histórias.

Neste mês voamos com a Air France para Macau e mostramos tudo, aos sábados e domingos ao fim da tarde, na RTP3.

Foi um grande ano. Mesmo. Na internet, na televisão e no eterno papel. Consolidámos vendas e assinaturas, trouxemos novos leitores para a família, abrimos a porta a outros parceiros, conhecemos outros destinos e não vamos ficar por aqui. Em 2017, vamos continuar a aventura e contagiar quem nos rodeia. Porque depois de um grande ano só pode vir outro.

Por Ricardo Santos, editor