Há novas medidas de controlo de visitantes estrangeiros nas fronteiras dos EUA. No final de dezembro, o Departamento de Segurança Nacional norte-americano aprovou uma política inovadora para identificar potenciais ameaças terroristas.

O processo passa por pedir aos visitantes que, durante o preenchimento do ESTA (sistema eletrónico de autorização de viagem), providenciem os seus dados de redes sociais. Este questionário aplica-se aos visitantes de mais de 38 países (incluindo Portugal) do programa Visa Waiver, a ferramenta que permite ficar até 90 dias nos EUA sem visto, desde que todos os parâmetros de identificação sejam aprovados.

Entre as novas informações requeridas está o nome de utilizador de redes como Facebook, Google+, Instagram, LinkedIn ou YouTube. A Internet Association, que representa algumas destas companhias, já veio a público criticar a medida por ameaçar a liberdade de expressão e a privacidade dos utilizadores.

Veja também:

O segredo para ter Wi-Fi grátis em todos os aeroportos do mundo

Este é o truque para poupar no bilhete de avião