Rob Lutter, ciclista e escritor de 33 anos, viajou sozinho pelo mundo durante quatro anos.

As rodas da sua bicicleta pisaram as ruas de cidades movimentadas e de lugares remotos, como os Himalaias, sem que Rob tivesse sofrido qualquer problema grave.

Até que, já em Inglaterra, foi roubado e ficou sem a sua companheira de viagem – a bicicleta com que percorreu mais de 40 mil quilómetros – e o trabalho “de uma vida” – uma câmara fotográfica, o computador com quatro anos de fotografias e 60% do livro que estava a escrever. “Tive alguns problemas na estrada: por exemplo, em Kuala Lumpur cheguei a ser perseguido pela cidade. Mas nada de mal e de grave me aconteceu até ter voltado para Inglaterra”, contou o ciclista em entrevista ao jornal britânico The Telegraph. “Conheci pessoas incríveis nos desertos do Afeganistão que não tinham nada, mas nem sonhavam tirar-me alguma coisa.”

Na noite de 10 de fevereiro, Rob Lutter parou numa loja de conveniência em Kingston (nos arredores do centro de Londres), para comprar um snack, e deixou à porta a sua bicicleta Kona Rove, juntamente com o equipamento avaliado em cerca de 8 mil libras. Rob garante que bastaram apenas uns segundos para a bicicleta, sem cadeado, ter sido roubada.

Para além do material furtado, o escritor acabou por perder 60% do livro que estava a escrever sobre a viagem da sua vida. Uma viagem que só foi possível concretizar graças aos fundos angariados através da plataforma de crowdfunding Kickstarter. E também graças às pessoas que lhe foram oferecendo um cantinho para dormir, garante Rob Lutter. Também perdeu os milhares de registos fotográficos de todos os lugares que visitou e das caras que conheceu. “Eu não tirava as fotografias para mim. Queria apenas partilhar a viagem com o mundo. Mas perdi todos os rostos que conheci nos Himalaias”, afirmou ao The Telegraph.

Rob, que regressou a Londres há cerca de um ano para se dedicar ao livro, não esconde o seu desapontamento com a Inglaterra. “É uma vergonha, mas ao menos restam-me as memórias”, disse.

A polícia está a investigar o roubo, e Rob partilhou no Twitter uma imagem da bicicleta, chamando a atenção das pessoas e pedindo ajuda.

 

Por Mafalda Magrini – Fotografias Rob Lutter

Veja também:

“Viajar pelo mundo é a melhor educação para as crianças”

Uma bisavó de 78 anos que percorre o mundo de bicicleta e não pensa em parar

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.