Dortmund não é propriamente uma referência nos guias da Alemanha, mas tem os seus segredos. É uma cidade pequena: tem um centro histórico cuidado, como é habitual neste país; o gigante jardim Westfalenpark, muito perto do Westfalenstadion, estádio onde vai decorrer o jogo; o Museu do Futebol Alemão, à saída da estação de comboios; ou o Brewery Museum, para quem tem interesse pela história da cerveja na região e conhecer o processo de fabrico.

A não perder também é a Torre Florian, que é impossível passar despercebida na paisagem. Vale a pena subir àquele que já foi o edifício mais alto da Alemanha, concluído em 1959. Fica ao lado do Westfalenpark e lá de cima há uma vista panorâmica e um restaurante a 140 metros.

Comer e beber

O Restaurant De Luca está a 15 minutos a pé do estádio. É um espaço moderno, tem 100 lugares no interior e serve comida italiana.
Preço médio: 20 euros

Food Brother está mesmo no centro, nas ruas das lojas e perto da estação de comboio. É ideal para quem procura uma refeição rápida «à americana». Há hambúrgueres de 150 e 300 gramas e também vegetarianos. No TripAdvisor está em 6º lugar para 625 restaurantes em Dortmund.
Preço médio: 10 euros

Outra hamburgueria recomendada é a Hexenkessel, que fica a 15 minutos a pé da praça principal onde está a igreja.
Preço médio: 15 euros

A Hövels Hausbrauerei é uma brewery, cervejaria com produção própria, que é um espaço ideal para quem quer provar pratos tradicionais alemães, como para testar a cerveja local.
Preço médio: 3 – 25 euros

Transportes

Da estação de comboios até ao estádio são 3 quilómetros, cerca de 35 minutos a pé sem parar. Também há um comboio que parte a cada 60 minutos e demora 5 até Dortmund Signal Iduna Park.

Westfalenstadion

Acompanhe as notícias desportivas com O Jogo.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.