Maxwell Tilse é australiano e tem 23 anos. Mudou-se para Londres em 2015, onde trabalha como ilustrador freelancer. É um amante de viagens e de arte. É por essa mesma razão que tem viajado pelo mundo desde que deixou o país natal, documentando os lugares por onde passa através de desenhos.

Ao contrário da maioria dos viajantes – que optam por uma câmara fotográfica -, Maxwell considera que desenhar lhe proporciona muito mais do que fotografar apenas os locais. «Descobri que não há alegria mais simples do que sentar-me numa cidade desconhecida e desenhar o que me rodeia. Seja em Chicago, Marraquexe ou Budapeste, as pessoas ficam sempre curiosas e acabam por vir dar uma vista de olhos. Fiz bons amigos na rua, apesar da diferença de linguagens», contou ao Lonely Planet.

Maxwell criou uma banda desenhada durante a sua viagem de mochila às costas. Recentemente, o artista percorreu a Europa Central: durante cinco semanas passeou com a família, e depois continuou a aventura sozinho. Passou pela Polónia, Eslováquia, Kaliningrado, Hungria, Áustria e República Checa. Com ele, trouxe aquilo a que chama de «diário visual de viagem», com desenhos dos locais onde esteve.

Sentar-se num lugar durante horas faz com que viva realmente o ambiente dos locais: sons, cheiros, mudanças de luz e de temperatura, só desta forma se conseguem sentir. O facto de ser um desenho torna tudo muito mais pessoal do que uma simples fotografia. Desenhar faz com que Maxwell guarde mais memórias e dê o seu próprio cunho a cada local.

Veja alguns desenhos de Maxwell Tilse na fotogaleria.


Veja também:
Fotografias incríveis do mundo mágico de Capadócia
«Viajar pelo mundo é a melhor educação para as crianças»

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.