Turistas e habitantes de Veneza andam em conflito há vários anos – décadas, na verdade. Uns querem uma recordação eterna da cidade dos canais, outros querem viver calmamente o seu dia-a-dia.

Tendo isso em conta, aqui ficam algumas sugestões para um cessar-fogo, um pacificar de relações com base no conhecimento e no respeito:

1. Veneza não é um parque temático
Não tem horas de abertura e de encerramento e há gente que lá mora. Respeite a propriedade privada e a privacidade dos seus habitantes.

2. Não se nada nos canais
Pode parecer apetecível, mas é para os canais que são encaminhados os esgotos de mais de 50 mil pessoas.

3. As cheias só acontecem de vez em quando
Talvez duas vezes por ano e a cidade está preparada para evitar uma catástrofe.

4. Os canais só cheiram mal durante a maré baixa
E não é nada que não se suporte, é um mito urbano.

5. Não é preciso ser rico para visitar Veneza
Há opções de alojamento e refeições a preços acessíveis, basta sair das principais ruas e praças.

6. Um confortável par de sapatos faz milagres
Esta é uma cidade para quem gosta de andar, tem mais de cem pequenas ilhas e 400 pontes.

7. Escolha o lado direito do passeio para caminhar
Veneza recebe, nas épocas altas do Carnaval, da Páscoa e do verão, cerca de 60 mil pessoas por dia no centro histórico. Tente não ser um estorvo.

8. Experimente a gastronomia local
Fuja da fast food em cada esquina e descubra pratos típicos venezianos como as iscas de cebolada ou a mousse de bacalhau.

9. Evite a Praça de São Marcos
Pelo menos, durante o dia, quando as excursões invadem o local. Depois da meia-noite tudo tem mais encanto. E silêncio.

Por Ricardo Santos – Fotografias Direitos Reservados

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.