Tirar fotografias tornou-se um vício para muitas pessoas. Já lá vão os tempos em que se traziam apenas memórias, recordações e poucas imagens das viagens realizadas. As ótimas câmaras que hoje em dia os smartphones têm não dão desculpas para deixar de captar aquele momento perfeito. Mas, por vezes, tirar uma fotografia não é suficiente para retratar a realidade tal como ela é vista aos olhos das pessoas. E aqui entra a edição das fotos: por que não tentar melhorar uma imagem e torná-la perfeita?

Estas são algumas dicas dos especialistas da Lonely Planet para começar a editar as suas fotos de uma viagem.

1. Escolher as melhores fotos
Escolher as melhores fotografias de centenas de imagens depois de uma viagem pode ser uma tarefa difícil, mas é essencial. Depois de observar várias vezes todo o conjunto, é preciso escolher as que ficaram realmente bem. Para isso, podem ser usadas várias estratégias: colocar um coração – no caso do iPhone – e as fotos aparecem automaticamente nos favoritos; criar uma pasta especificamente para tal, com o nome da viagem; ou simplesmente apagar todas as restantes (o que pode ser um risco, já que mais tarde poderá mudar de ideias). Fazer esta análise crítica às fotografias tiradas pela própria pessoa é uma ótima prática, e é essencial para aperfeiçoar o seu gosto.

2. Familiarizar-se com as ferramentas básicas de edição para telemóveis
Por vezes, as ferramentas disponíveis para os telemóveis e tablets bastam para conseguir uma boa fotografia. Há uma vasta gama de aplicações que servem exatamente para isso – incluindo o Sanpseed, o VSCO e até o Instagram -, e que servem para os ajustes mais básicos, como adicionar um pouco de brilho, fazer sobressair uma certa cor, etc. Comece já a experimentar: acerte a temperatura para que a imagem não fique muito «quente» (isto é, com as cores vermelho, cor de laranja e amarelo muito carregadas) ou muito «fria» (com verdes, azuis e roxos mais evidenciados). Depois, ajuste a exposição para que os elementos principais da fotografia fiquem bem iluminados. É preciso ter cuidado para não exagerar nos destaques e nas sombras – aqui poderá usar também a ferramenta para alterar sombras e realçar certas partes que tenham ficado demasiado escuras. Por fim, adicione um pouco de brilho para que os contornos fiquem nítidos.

3. Use efeitos
Cada pessoa é livre de editar as fotografias da maneira que quiser. Depende do gosto de cada um e de quão longe quer levar a edição de fotos. Aplicar um filtro é outro truque para dar um certo toque à imagem. Mas é preciso não correr o risco de perder a essência da fotografia e torná-la totalmente falsa.

4. O poder do «Raw»
Os telemóveis já conseguem tirar muito boas fotografias, mas que não se comparam às de uma câmara fotográfica. Para conseguir obter o melhor proveito das imagens tiradas sem ser com o telemóvel – por exemplo, com uma câmara DSLR -, guarde a fotografia no formato «raw» e conseguirá assim aproveitar todas as qualidades e vantagens da imagem. Uma foto em «jpeg» – como é o caso das tiradas por um telemóvel – é automaticamente transformada numa extensão, e estes ajustes automáticos podem acabar por deteriorar a qualidade da imagem.

Os ficheiros «raw» estão num formato que não foi processado, são muito mais «pesados» e é a pessoa que decide a quantidade de destaques, tons médios e sombras que quer para a fotografia. Esta liberdade permite que o software de processamento faça ajustes sem sacrificar a qualidade da imagem. Para processar as imagens em bruto, ou seja, no formato «raw», são precisos programas para computador. Pode optar pelo Adobe Lightroom, Adobe Camera Raw – que talvez seja o mais aconselhável para iniciantes -, e Capture One.

Estes programas permitem também editar várias fotografias ao mesmo tempo. Por exemplo, se editar uma fotografia de uma paisagem e tiver mais 15 com a mesma iluminação, poderá copiar e colar os ajustes da primeira em todas as outras.

5. O Photoshop
Adobe Photoshop é um dos melhores programas para o caso de querer ter controlo absoluto nas suas fotografias. Dá para fazer inúmeras alterações nas imagens e corrigir pormenores que não ficaram tão bem. Para além disso, tem também vários efeitos que pode usar. Mas é preciso ter muita atenção com o Photopshop. Conseguir usar todas as suas ferramentas na perfeição pode levar muito tempo de aprendizagem e aperfeiçoamento. Uma edição descuidada nunca fica bem.

Conheça também: 10 melhores máquinas fotográficas de viagem

Por Mafalda Magrini – Fotografias Direitos Reservados

Veja também:
Fotografias incríveis do mundo mágico de Capadócia
Como o Instagram está a mudar a forma de viajar

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.