O trabalho da Chef Ana Rós tem levado muitos viajantes a apontarem as bússolas em direção a Kobarid, na Eslovénia. Se o restaurante Hiša Franko já justifica a viagem, há outros atrativos que convidam a ficar mais uns dias na região.

Texto de Miguel Pires
Fotografia de Paulo Barata

Desde que um dos episódios da série documental Chef’s Table (disponível no Netflix) incidiu sobre o mundo de Ana Rós, que a chef eslovena não tem mãos a medir. Isso deixa‑a feliz mas ao mesmo tempo inquieta. Se, por um lado, reconhece que é o coroar de um esforço e um prazer poder contribuir para colocar a gastronomia eslovena no mapa, por outro lado sente também um peso grande nas costas. «É muita responsabilidade quando alguém me diz que veio de propósito da Califórnia, porque viu o episódio», conta‑nos quando a visitamos no Hiša Franko, o restaurante e pequeno hotel de charme da família, em Kobarid, próximo da fronteira da Eslovénia com a Itália. Como se não bastasse, por estes dias Rós acaba de ser eleita pelo júri do World 50 Best Restaurants, como melhor chef mulher do mundo de 2017. Acabados de aterrar em Veneza é Valter Kramar, marido de Ana, quem nos apanha no aeroporto, a pouco mais de duas horas do restaurante. Estava previsto que fôssemos diretamente para Kobarid, com apenas uma pausa para o almoço. Porém, a conversa sobre duas das grandes paixões de Valter, sommelier e afinador de queijos, fazem‑nos mudar de rumo e iniciar um périplo por vários produtores de vinhos naturais, um estilo que tem neste país um conjunto de produtores de culto (Reya, Edi Simčič e, sobretudo, a Vinogradi Fon, são nomes a fixar). Resultado: quando chegamos ao destino já passa das duas da manhã.

Em 1917, Kobarid foi palco da batalha de aporetto. Ernest Hemingway conta esse episódio no livro Adeus às Armas.

As propostas de Ana Rós acabam por ficar para o dia seguinte, já depois de experimentar, ao pequeno-almoço, os ótimos queijos de Tolmin, com diferentes períodos de cura, que Valter afina na cave. Chegados aos primeiros snacks – cavala com tomate e cebola caramelizada ou ravioli recheados com levístico e queijo da cave – logo se percebe que o Hiša Franko é um daqueles restaurantes que valem a viagem. E se não tem estrela Michelin é apenas porque o guia não cobre a região. A cozinha de Ana Rós é delicada, os sabores bem apurados e o produto local trabalhado com sabedoria e respeito. No final, saímos com a sensação de nos termos deleitado com algo que só pode ser apreciado aqui. Um belo exemplo disso é o seu prato de truta, proveniente do viveiro de água corrente (do rio), construído nas traseiras do restaurante, com molho de bagas selvagens e leitelho feito a partir do soro dos queijos da região.

A Natureza que circunda o rio Soča
O Hiša Franko é também um agradável hotel que serve como ponto de partida para ficar uns dias na região. A Eslovénia é um santuário verde, com sessenta por cento da sua superfície coberta de floresta. Perto de Kobarid, encontra‑se o Parque Natural Triglavski Narodni. Nesta reserva, de caminhos bem delineados, nem mesmo um urbano‑depressivo ficará indiferente ao lugar, à vegetação, ao desfiladeiro ou aos tons de verde, castanho (no outono) e cinza (das rochas), apenas quebrados pelo impressionante azul-turquesa das águas do rio Soča. Num outro ponto do parque, em Čadrg, é possível visitar uma quinta agrícola de produção biológica, pernoitar por lá e participar nas atividades, ou simplesmente ficar a recuperar energias. E calorias, dado que vai ser difícil resistir às compotas, a um prato de enchidos, à manteiga, ao famoso queijo de Tolmin (fabricado de forma artesanal na propriedade), ou a algo escandaloso chamado strukli, um raviolo doce, de massa de trigo-sarraceno, recheado com nozes, passas e mel e acompanhado de toucinho de porco frito.

O rio Soča (ou Isonzo, em italiano) corre por 138 quilómetros. Quase 100 são em território esloveno e os restantes em Itália.

Kobarid é conhecida também por ter sido um local de batalha durante a Primeira Guerra Mundial e o seu museu dedicado a esse período é considerado um dos melhores da Europa. É igualmente interessante visitar as trincheiras numa das zonas de montanha e observar os túneis escavados que serviam de passagem e de proteção aos soldados que defendiam o território.

Restaurante e hotel Hiša Franko
Reabriu a 1 de abril – prepare já a sua viagem. Faça a reserva com antecedência e descubra um segredo bem guardado na Eslovénia. Alojamento, jantar e pequeno‑almoço para dois a partir de 300 euros.

Satro selo 1, 5222 Kobarid
Tel.: +386 53894120
hisafranko.com


Veja também:
Liubliana: é um segredo na Europa e um grande destino de viagem
12 destinos na Europa que não pode perder neste verão

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.