Coreia do Norte
Fotografia de José Luís Peixoto

Muitas das agências de viagem chinesas que organizam passeios à Coreia do Norte suspenderam as suas visitas ao país vizinho. Segundo o jornal Global Times, esta suspensão deve-se à crescente tensão entre Washington e Pyongyang, capital da Coreia do Norte, adianta a agência Lusa.

Os responsáveis por aquelas empresas – por exemplo, a LY.com ou Lvmama.com – contaram ao jornal que as principais razões são as «preocupações com a segurança» e a queda na procura.

A Ctrip, uma das agências de viagem online mais conhecidas na China, não permite a aquisição de bilhetes de avião para a Coreia do Norte. Também a companhia aérea estatal Air China informou, na passada semana, que suspendeu alguns dos seus voos para Pyongyang, devido à baixa procura.

Shi Enbo, um turista chinês que viaja para a Coreia do Norte com bastante frequência, afirmou ao Global Times que o Hotel Sosan, que habitualmente aloja turistas chineses em Pyongyang, se encontrava vazio da última vez que visitou o país, no passado mês de março.

Não existem números oficiais sobre a percentagem de chineses que visita a Coreia do Norte, mas a imprensa oficial aponta que, durante a época alta, cerca de 10 mil turistas da China cruzam a fronteira na cidade de Dandong, o principal ponto de partida de turistas para aquele país.

O renovar de tensões entre Pyongyang e Washington suscitou apreensão na região, incluindo a China.

Lusa

Veja também:
José Luís Peixoto leva-nos ao dia a dia da Coreia do Norte
Turistas chineses são quem gasta mais nos países estrangeiros