Lançado em 2008, o Airbnb tem mudado a forma de viajar e de procurar onde ficar hospedado.

A plataforma online de reserva de alojamentos – que hoje em dia vale muitos milhões de euros – ajudou os proprietários de imóveis em todo o mundo a tornarem-se pequenos hoteleiros, permitindo que os hóspedes passem a noite num quarto, ou aluguem toda a casa por um determinado período.

Até à data, o Airbnb ajudou a receber mais de 160 milhões de hóspedes em mais de três milhões de propriedades de 190 países, de acordo com as próprias estatísticas da empresa.

Mas quanto ganham os anfitriões por mês?

De acordo com o Priceonomics – empresa que ajuda outras a recolher e estruturar dados disponíveis na Internet -, os anfitriões do Airbnb chegam a ganhar três vezes mais do que outros pequenos empresários que utilizam plataformas como o Airbnb ou o Uber, por exemplo, para complementar os seus rendimentos.

Contas feitas nos Estados Unidos, em média, recebem 924 dólares (829 euros) por mês. Acontece, porém, que os valores são díspares, quando vistos caso a caso. Há quem esteja a ganhar mais de 10 mil dólares por mês e quem não chegue sequer aos 200. Segundo o estudo, 15% recebe entre 0 e 99 dólares, 38% entre 100 e 499 dólares, 22% entre 500 e 999 dólares, 11% entre 1000 e 1499 dólares, 5% entre 1500 e 1999 dólares e 10% recebem mais de 2000 dólares por mês.

Em Portugal, segundo dados divulgados pela Airbnb, os proprietários alugam o seu espaço, em média, 39 noites por ano, e obtêm um rendimento suplementar de 3350 euros anuais. Os portugueses com casas nesta plataforma digital receberam, em 2016, 1,65 milhões de hóspedes provenientes dos mais variados destinos.

E como é que os anfitriões podem aumentar o seu potencial de maneira a receberem mais no fim do mês? Veja algumas dicas na nossa fotogaleria.


Veja também:
10 casas de sonho no Airbnb a um preço acessível
Portugal recebeu 1,65 milhões de hóspedes no Airbnb, em 2016

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.