Há hotéis e hotéis. E depois há sítios como The Highlands, na Tanzânia, a cerca de 45 minutos de distância de cratera de Ngorongoro.

Património Mundial classificado pela UNESCO, a maior cratera vulcânica inativa do mundo, a mais de 2200 metros de altitude, 20 quilómetros de diâmetro, mais de 25 mil animais, entre eles mais de cinco mil zebras, centenas de búfalos, uma centena de hipopótamos, 50 leões, 30 rinocerontes, leopardos e uma série de outras espécies que ficam por aqui a vida toda, não migram, tal é a riqueza e diversidade de vegetação. A cadeia alimentar perfeita. A oitava maravilha do mundo, dizem alguns.

A Cratera de Ngorongoro, na Tanzânia é tudo isto e muito mais, mas ficou ainda mais rica depois do aparecimento de The Highlands. Um alojamento que faz da envolvência da simplicidade os seus verdadeiros luxo. Oito cabanas (tendas talvez seja mais correto) integradas na vegetação, com aquecimento central e decks em madeira com vista para a cratera, lá ao longe, ao fundo.

Há uma tenda central que funciona como sala de estar e de refeições, já o pequeno-almoço pode ser tomado quarto. Um projeto eco-sustentável, que vai buscar a sua energia às águas da chuva e ao sol. E que energia. Fica localizado na encosta do vulcão Olmoti vulcão Olmoti, a cerca de 45 minutos de distância de carro de Ngorongoro. Há saídas de todo-o-terreno todas manhãs, bem cedo, para explorar quer a cratera quer o vulcão.

>> asiliaafrica.com

Texto de João Ferreira Oliveira

Veja também:
É um sonho dormir aqui, entre tribos e milhares de animais
Neste hotel quem o acorda são as girafas

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.