Os primeiros quatro voos diretos entre China e Portugal estão «praticamente esgotados», avançou hoje à agência Lusa fonte da companhia aérea chinesa Beijing Capital Airlines.

No sentido inverso – entre Portugal e China – a taxa de ocupação «ronda os 75%», avançou o departamento de marketing da Beijing Capital Airlines, subsidiária do grupo chinês HNA.

A inauguração da ligação direta entre os dois países está prevista para esta quarta-feira, 26 de julho. O voo terá três frequências por semana – quarta-feira, sexta-feira e domingo – entre a cidade de Hangzhou, na costa leste da China, e Lisboa, com paragem em Pequim.

A viagem entre Pequim e Lisboa demorará cerca de 13 horas e, no sentido inverso, terá a duração de 12 horas. Atualmente, a ligação mais rápida entre a capital dos dois países demora 14 horas, com escala em Frankfurt, na Alemanha.

A companhia aérea chinesa tem planos para iniciar um voo entre Macau e a capital chinesa, que coincidirá com a ligação a Lisboa, de forma a servir também os 15 mil portugueses que vivem no território que em tempos foi administrado por Portugal.

Nos últimos três anos, o número de turistas chineses que visitaram Portugal triplicou – para 183 mil – e deverá aumentar «exponencialmente» com a abertura da ligação direta, afirmou, em abril passado, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

A Beijing Capital Airlines é uma das subsidiárias do grupo chinês HNA, acionista da TAP, através do consórcio Atlantic Gateway e da companhia brasileira Azul.

Lusa


Veja também:
Primeiro voo entre China e Portugal já tem data marcada
Turistas chineses são quem mais gasta nos países estrangeiros