Viajar para os mais diversos lugares tem-se tornado cada vez mais fácil. Hoje em dia, é possível visitar quase todo o mundo.

Apesar de vivermos numa espécie de aldeia global, com partilha de hábitos e de formas de pensar, a verdade é que cada povo tem a sua maneira de estar e de se comportar. O que é normal para uns pode ser estranho ou mesmo ofensivo para outros. O site LinguaLeo estudou os comportamentos de várias nacionalidades e apresenta alguns casos: tem uma reunião marcada para as 16h. A que horas deve esperar que as outras pessoas – sendo elas estrangeiras – cheguem? Se forem alemães, chegarão à hora certa. Se forem americanos, virão com 15 minutos de avanço. Se forem ingleses, terão 15 minutos de atraso, contrariando a famosa pontualidade britânica, que muitos consideram um mito. Já dos italianos, poderá esperar um atraso de uma hora.

Assim, quando viajar, é melhor tentar conhecer e adaptar-se aos comportamentos dos países que visita, para que não seja mal interpretado. Até os ingleses, que pensavam que o facto de a maioria das pessoas entender e falar a língua inglesa era sinal de compreensão dos seus costumes, tiveram de aprender que nem todas as culturas partilham dos mesmos hábitos e pensamentos.

Por exemplo, os ingleses gostam de discutir assuntos de trabalho à refeição, acompanhando com uma bebida. Os japoneses preferem não trabalhar enquanto comem, já que as refeições são momentos para relaxar e conhecer as pessoas. Os alemães gostam de falar de negócios antes do jantar, e os franceses preferem comer e beber primeiro e falar depois.

Em Inglaterra e na Holanda, tirar o casaco e arregaçar as mangas é um sinal de estar pronto para começar a trabalhar; já na Alemanha, as pessoas consideram que quem o faz está a assumir que a tarefa é demasiado fácil. Os executivos americanos gostam por vezes de mostrar a sua importância (ou que o assunto não significa muito), colocando os pés em cima da mesa enquanto falam ao telefone. Mas os japoneses, por exemplo, ficariam completamente chocados com esse comportamento – mostrar as solas dos sapatos é o auge dos maus modos. Aliás, é um insulto social apenas ultrapassado pelo assoar do nariz em público.

Os japoneses têm talvez as regras mais rígidas de comportamento social e empresarial. Para eles, a antiguidade é um posto. Um homem jovem nunca deve ser enviado para negociar com um japonês mais velho. Outro exemplo é o facto de os japoneses não se cumprimentarem com um aperto de mão. Para eles, acenar com a cabeça, curvando-a para a frente, é sinal de respeito. E, da primeira vez que acenam, devem baixar mais a cabeça do que na segunda vez que encontram essa pessoa.

Os americanos, por exemplo, acham difícil aceitar os costumes japoneses mais formais, talvez por serem mais casuais e informais – o «Have a nice day!» (tenha um bom dia) serve para quase todas as ocasiões. Os ingleses são mais reservados e não transmitem muita emoção – o clima é o típico assunto de conversa entre estranhos.

«Em Roma sê romano» é um ditado que deve ser tido em conta quando viajar.


Veja também:
8 comportamentos que não deve ter à mesa nas suas viagens
22 coisas que não deve fazer numa viagem de avião