Têm algumas das melhores vistas sobre o Rio de Janeiro, mas são também as zonas com maior criminalidade da cidade. As favelas continuam a ser a casa de milhares de pessoas e, apesar do perigo, são paragem obrigatória para quem visita o Rio. Aliás, fazem tanto parte da sua cultura como o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar ou o Maracanã.

Nos últimos dias, os problemas entre os moradores e as forças armadas e policiais têm sido assunto um pouco por todo o mundo. No passado dia 5 de agosto, começou uma mega operação contra o crime organizado e contra os gangues em quatro favelas do Rio de Janeiro, que envolveu três mil militares e 1500 polícias. Como publicou o DN, pelo menos duas pessoas morreram e 20 foram detidas nesta operação que integra o Plano Nacional de Segurança.

Mas se a vontade que os turistas têm de visitar estes lugares – que, apesar do crime, são fascinantes e cheios de vida – continua, há que saber como fazê-lo. Para que os riscos de assalto, rapto ou sequestro sejam menores, uma visita guiada acaba por ser a solução. E há várias empresas que o fazem.

Normalmente, estas excursões organizadas duram entre três a seis horas, com a possibilidade de se prolongarem até à noite – ou mesmo pela madrugada, no caso de querer ir a uma festa (dizem que as melhores acontecem nas favelas e que de perigoso nada têm). Os guias costumam ser moradores das próprias favelas, que melhor do que ninguém sabem dar a conhecer os lugares. Estão também encarregues do transporte, já que habitualmente vão buscar e deixar as pessoas ao hotel.

Estas são algumas empresas que organizam visitas guiadas:
favelasantamartatour.blogspot.pt
cariocafreeculture.com
leblonallsuites.com.br
rio40grausturismo.com.br
rioculturalsecrets.com
favelatour.org
rioadventures.com

Conheça, na fotogaleria acima, algumas das favelas que pode visitar com uma empresa.


Veja também:
O Rio de Janeiro continua lindo
16 lugares a não perder na Bahia

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.