Apesar de o avião ser considerado um dos meios de transporte mais seguros, a verdade é que ninguém está a salvo… de bactérias.

Afinal, quais são os sítios menos limpos? Possivelmente já terá ouvido que as mesinhas dos aviões são os locais com mais germes – bem mais do que as casas de banho. Mas os testes realizados pelo site Travel Math – que ajuda a calcular os custos de uma viagem – revelaram que há um lugar carregado de bactérias que possivelmente nunca imaginou: as saídas de ar condicionado por cima dos bancos, onde precisa de tocar para ajustar ou desligar o ar.

A Travel Math enviou um microbiologista para testar o nível de bactérias em cinco aeroportos e quatro aviões, descobrindo que as saídas de ar condicionado por cima dos bancos apresentavam 285 Unidades Formadoras de Colónias (UFC) de bactérias por centímetro quadrado. Pode parecer pouco se comparado com a mesinha das refeições – que tem 2115 unidades formadoras de colónias de bactérias por centímetro quadrado, sendo o local mais sujo de todo o avião -, mas a verdade é que raramente as pessoas se lembram de que o ar condicionado também se torna um perigo para a saúde.

Aliás, estas saídas de ar apresentaram um número maior de bactérias do que o botão de descarga do autoclismo, que tinha 265 unidades formadoras de colónias de bactérias por centímetro quadrado. Se viajar nos próximos tempos, não se esqueça de pedir toalhetes desinfetantes para limpar as mãos antes de comer alguma coisa.


Veja também:
Nunca tire o cinto de segurança durante um voo
Quem nunca perguntou o que é aquilo ali em baixo? Agora já pode saber