As cápsulas ecológicas estão mesmo, mesmo na moda. Também os peruanos não resistiram aos seus encantos. E elevaram (literalmente) a fasquia.

Na edição passada demos conta de que a utilização de cápsulas estava a tornar-se uma tendência. Unidades de alojamento minúsculas, ecológicas e capazes de serem colocadas no fundo do quintal, numa praia deserta ou no topo de uma montanha. Estes Sky lodges instalados em Cusco, em pleno Vale Sagrado dos Incas, dificilmente poderiam levar mais à letra estas palavras. Três casas transparentes, colocadas a quatrocentos metros de altura e com uma vista de trezentos graus capaz de fazer suster a respiração até aos mais corajosos.

Em redor do hotel há mais de cem quilómetros de trilhos para caminhadas.

Kusi Seminário

Escusado será dizer que os responsáveis afirmam que a segurança é total, garantida por vários cabos de aço presos à rocha. Apesar de parecerem pequenas, cada unidade é composta por quatro camas (capacidade de alojar até oito pessoas), sala de refeições e casa de banho privada. Os que estiverem mais bem preparados fisicamente podem chegar ao topo… escalando. Uma dia de escalada e uma noite de alojamento custam 250 euros por pessoa.

>> naturavive.com