Um passeio pelas cervejarias artesanais de Bermondsey significava sempre viagem com sabor a subúrbio, por entre a confusão de barris, caixas e caterpillars. Mas hoje, à boleia do sucesso, a rua e o bairro nunca foram tão convidativos.

À beira de se transformarem nos armazéns mais famosos da cidade, trazemos-lhe o segredo London Beer Mile, somando à cerveja uma vasta oferta de produtos artesanais.

A indústria da cerveja tem acompanhado a tendência global que reclama, de novo e muito bem, os holofotes sobre os artesãos. Não é por isso de estranhar que nos últimos anos a cidade de Londres tenha presenciado o regresso em força da figura do cervejeiro, e embora na mesma medida de Berlim, Paris ou Nova Iorque, a verdade é que o do it yourself londrino tem revelado uma pujança incomparável à demais concorrência. A Alemanha tem mais história, mas as leis britânicas são mais permissivas, o que significa custos de produção baixos num país que olha para a cerveja como um desporto nacional.

A facilidade com que qualquer pessoa produz hoje a sua própria cerveja provocou o aparecimento de dezenas de novas marcas, saídas de garagens, caves ou mesmo de minúsculos apartamentos do Sul da cidade. Algumas delas com números de produção muito reduzidos, uma centena de garrafas se tanto, de tal forma que a prova de uma destas bebidas revela, não raras vezes, um sentimento quase quase a transbordar ilegalidade, élan agradável numa cidade e sociedade amplamente regulada. A emoção tem tendência a aumentar se o fizermos no meio da área de produção, envolvidos pelo cheiro a fermentação, rodeados de barris e paletes de cerveja pronta a ser despachada.

Bermondsey (1) / Partizan (4)

É essa a proposta da London Beer Mile, milha britânica de rua situada em Bermondsey, Sul de Londres, assim intitulada por aí se encontrarem alguns desses produtores artesanais. Juntos, e na simples perspetiva de impulsionar as vendas, decidiram literalmente abrir as portas das pequenas fábricas aos sábados à tarde, para receber os amigos, os convidados, os apaixonados. O que não esperavam era que o passeio se tornasse um fenómeno muito para além da comunidade especializada. Em primeiro lugar pela beleza da cerveja artesanal, mas também por todos os outros artesãos que, lentamente e num puro gesto de comensalismo, aproveitaram o movimento estabelecendo-se na zona.

Sábado é o dia em que tudo acontece. Os cervejeiros artesanais mostram o que valem e o público acorre às pequenas fábricas. O ambiente é familiar e convidativo.

Em poucos meses, e referimo-nos concretamente ao verão passado, o número de artesãos triplicou com o aparecimento do apicultor, dos melhores croissants da cidade, do talho, da florista, das bancadas inteiras de alimentos saudáveis que chegam de toda a Inglaterra. O ambiente da London Beer Mile é hoje muito mais familiar, com muitas crianças e as suas bicicletas, casais idosos de cestos cheios de verduras. Para o viajante comum, e antes que o turismo mainstream bata à porta, trata-se de uma belíssima forma de testemunhar a vida e os costumes dos londrinos; para o verdadeiro apreciador, uma forma de saborear os resultados destes laboratórios.


Guia prático para aproveitar ao máximo tudo o que este bairro de Londres oferece. Além das cervejas, há produtos alimentares diretamente do agricultor. Saiba também como lá chegar.
Não se perca.

Como chegar

londonbeerguide.com
O bairro de Bermondsey (1) situa-se no Sul de Londres. É servido por diversas linhas de autocarros, mas a forma mais prática de chegar continua a ser através de metro, embora tenha de iniciar viagem a meio da LBM. A estação de Bermondsey (2) é a mais próxima e faz parte da Jubilee Line. Desde a estação são necessários não mais do que cinco minutos a pé para chegar à London Beer Mile, que se situa ao longo do caminho de ferro. Se preferir começar num dos extremos, use o comboio que sai de London Bridge até à estação de South Bermondsey. Em www.londonbeerguide.com encontra um artigo sobre o assunto com mapa pormenorizado.

Quando visitar/horários

Tudo acontece durante o sábado. As fábricas de cerveja abrem portas a partir das 11h e encerram pelas 17h, regra geral, embora as restantes lojas possam ter horários mais alargados. Os websites das empresas oferecem atualizações semanais sobre o evento, pelo que recomendamos a visita. Aproveite os dias soalheiros para ir cedo.

Cervejas

thekernelbrewery.com
partizanbrewing.co.uk
fourpure.com
brewbynumbers.com
anspachandhobday.com
thebullfinchbrewery.co.uk
southwarkbrewing.co.uk

Neste momento existem sete marcas de cerveja ao longo do caminho e praticamente todas elas têm surpresas semanais, como novas cervejas. A Kernel (3) foi a primeira a instalar-se e mantém o estatuto de mais famosa. A Partizan (4) iniciou trabalhos com o primeiro kit da Kernel. O que lhe falta de espaço sobra em qualidade, uma condição não atribuível ao grande armazém da Fourpure (5) onde se pode jogar ténis de mesa. A Brew by Numbers (6) é outra alternativa popular, para a qual muito contribui a esplanada improvisada. Do outro lado, mais três nomes, os mais recentes da brigada cervejeira: Anspach & Hobday, (7) Bullfinch Brewery (8) e Southwark Brewing Co. (9)

Brew by Numbers (6)

Outras compras

spa-terminus.co.uk
A zona está recheada de diversos produtores alimentares. Trouxemos boas memórias da padaria The Little Bread Pedlar, (10) do apicultor The London Honey Company, (11) do The Butchery (12) e da pequena loja de reparações de vespas ao lado da Brew by Numbers. Em www.spa-terminus.co.uk encontra uma lista de outras empresas, assim como um mapa com direções – também contém cervejarias. No entanto, a nossa recomendação é que se deixe surpreender ao longo da caminhada e vá descobrindo consoante o seu interesse.

The Little Bread Pedlar, (10)

Cervejas artesanais e mercado biológico, uma combinação cada vez com mais adeptos.

The London Honey Company (11)

 História

A proximidade entre estas fábricas acabou por ter um papel preponderante na história da agora cada vez mais famosa London Beer Mile. Evin O’Riordian, o artesão da Kernel, foi o primeiro a transferir a produção para um armazém sob a linha ferroviária. O negócio cresceu, obrigando Evin à substituição do kit cervejeiro, oferecendo o antigo ao amigo Andy Smith, que não perdeu tempo e inaugurou a Partizan. As rendas baratas e a grande proximidade destas duas marcas foram razões para que a Fourpure e a Brew by Numbers ali se instalassem. Foi com este quarteto que cresceu a London Beer Mile, recentemente ampliada com a chegada das restantes empresas.

No centro da cidade

thecraftbeerco.com
Não será fácil experimentar estas cervejas nos pubs londrinos. Os websites das marcas disponibilizam uma lista de pontos de venda, mas pode acontecer não poder experimentar mais de uma marca. Uma boa opção é ir a um dos seis pubs da Craft Beer Co., aí terá à sua disposição a maior lista de cervejas de toda a cidade.

 

Texto e Fotografias de João Nauman