Muralha da China
China

Desde 1999 que fazer a Great Wall Marathon se tornou um dos grandes desafios para muitos apaixonados da corrida. Neste ano o vencedor (o chinês Shen Jason) fez os 42 195 quilómetros em 3h41m40s a uma média de 5,16 quilómetros por minuto. Demasiado lento? É normal, até porque aqui há 5164 degraus para escalar. Também há uma meia-maratona e uma prova mais pequena de 8,5 quilómetros. Tem até maio do próximo ano para treinar.
great-wall-marathon.com

Ayers Rock
Austrália

DR

Em competição, acompanhados por agências de viagem especializadas, de forma solitária, se para a maioria das pessoas férias é significado de descanso absoluto, outros há que preferem conhecer o mundo a correr. Ayers Rock, imponente monólito australiano (também conhecido por Uluru) é um dos destinos mais desejados por quase todo eles. Tem 318 metros de altura e oito quilómetros de perímetro. A dimensão de um jogging matinal perfeito.

Tóquio
Japão

«Nada bate uma rápida corrida matinal ao som de Reptile», escreveu Haruki Murakami no seu livro Auto-Retrato do Escritor Enquanto Corredor de Fundo (Casa das Letras) em que o escritor japonês faz uma verdadeira declaração de amor ao… running. Com ou sem a companhia da música de Eric Clapton, seguindo ou não os passos do mais famoso escritor nipónico, Tóquio será sempre um sítio cheio de poesia para descobrir qualquer que seja o ritmo ou o meio de locomoção.

Big Sur
Califórnia, EUA

«Se nos dissessem que apenas podíamos correr uma maratona na vida, teria de ser Big Sur.» É desta forma, compreensivamente parcial, que o responsável pela prova californiana tenta cativar mais participantes. Fica situada entre San Simeon e Carmel, ao longo de 136 quilómetros. Fora dos dias de competição há muito trânsito, até pela fama que a estrada ganhou (a primeira estrada cénica dos EUA), mas subsistem ainda alguns pontos onde é possível correr com tranquilidade.

Machu Picchu
Peru

Não é uma corrida para todos – se para alguns já custa caminhar a mais de quatro mil metros de altitude que fará correr? – mas vale a pena dar no duro para ter o privilégio de (per)correr os caminhos da antiga civilização inca. Um percurso que começa em Cusco e termina em Machu Picchu. Há operadores que tratam de tudo, do alojamento à alimentação.
andesadventures.com

Niagara Falls
EUA

DR

Ninguém vai correr para Niagara Falls. Vai, vai… As mais famosas cataratas do mundo, situadas entre o estado de Nova Iorque e a província de Ontário, no Canadá, não só recebem anualmente uma maratona (decorre a 5 de outubro) como têm um sem-número de pistas ao longo dos dois territórios. A qualidade da vista, essa, está sempre garantida.

Rio de Janeiro
Brasil

Sergio Shibuya

Aterro do Flamengo, Estrada das Paineiras (Parque Nacional da Tijuca), lagoa Rodrigo de Freitas, Maracanã, Urca, são quase intermináveis os locais de eleição para correr na Cidade Maravilhosa. Além de Copacabana, Ipanema e Leblon, naturalmente. Há uma ciclovia de 16 quilómetros que une estes três pontos. O ambiente único que se vive na cidade, uma água de coco e um mergulho no Atlântico são o merecido prémio para todo os atletas.