Enquanto a maioria dos casais heterossexuais se sente confortável em ter demonstrações de afeto em público quando viaja, quase a totalidade dos casais homossexuais não se sente à vontade em fazê-lo.

Segundo um estudo apresentado pela Virgin Holidays, operadora de turismo do Virgin Group, apenas 5% dos casais LGBT diz estar confortável em demonstrar carinho ou afeto em público, quando está fora do país.

A empresa falou com mil casais homossexuais e mil casais heterossexuais, e chegou à conclusão de que mais de oito em cada 10 casais heterossexuais (84%) estão confortáveis em ter demonstrações públicas de carinho quando viajam. Já um em cada três casais LGBT afirma ter sofrido discriminação quando estava de férias, incluindo ser olhado fixamente (58%), gozado (35%) e abusado verbalmente (29%).

Um em cada dez viajantes homossexuais diz ter sido ameaçado com violência física durante as suas férias. Dois terços sentiram-se desconfortáveis ao realizar atividades diárias, como colocar protetor solar nas costas do parceiro.

Esta pesquisa mostrou que a indústria das viagens precisa de trabalhar para combater a discriminação sentida. Um terço dos viajantes homossexuais diz temer o facto de poder ser julgado pelos funcionários do hotel e mais de metade viu o seu estado de relacionamento ser questionado, incluindo ser-lhes atribuídos quartos de hotel individuais ou ter as suas camas separadas pela equipa de limpeza.

Este tipo de tratamento resultou em oito casais em dez se terem recusado a dar as mãos uma única vez durante as férias.

Richard Branson, fundador do Virgin Group, considerou os resultados da pesquisa chocantes. «Na Virgin Holidays, acreditamos que todos, independentemente da sua orientação sexual ou identidade de género, têm o direito de ser quem quiserem, onde quer que estejam. É chocante que na sociedade de hoje alguns de nós nem sequer possam desfrutar de umas férias sem o medo de serem discriminados», afirma.

Joe Thompson, Diretor Administrativo da Virgin Holidays, comprometeu-se a trabalhar com parceiros de viagens em todo o mundo para melhorar a situação. «As férias devem ser relaxantes, divertidas e cheias de aventura. Infelizmente para os homossexuais isso nem sempre acontece», considera. «Queremos que todos percorram o mundo e é por isso que estamos a trabalhar para continuar a consciencializar todas as pessoas para os problemas que os viajantes homossexuais enfrentam durante as férias. Além disso, estamos a trabalhar com os nossos parceiros no exterior para oferecer a todos os clientes a melhor experiência possível», conclui.

Matt Cain, editor da revista gay Attitude, afirmou que a pesquisa confirmou o que ele já sabia há algum tempo: «Estamos satisfeitos por uma empresa de férias como a Virgin Holidays chamar a atenção para a verdade desconfortável sobre como as pessoas homossexuais são tratadas ao viajar para muitos destinos do mundo». «É importante que este assunto continue a ser falado para abordar esta discriminação, e para que os homossexuais não tenham de se deparar com a homofobia durante as suas férias – até porque ninguém merece nem tem de aguentar isso».


Veja também:
10 destinos europeus mais procurados para o outono
Os destinos mais românticos para uma viagem a dois