Se quer evitar multidões na sua próxima viagem, nada mais seguro que procurar os lugares mais isolados do mundo.

Alguns desses locais remotos apresentam climas tropicais, temperaturas rigorosas ou ficam em desertos secos e quentes – e muitos são apenas acessíveis de barco ou de avião.

Por exemplo, Tristão da Cunha é uma das ilhas mais isoladas do mundo, já que, num raio de mais de dois mil quilómetros, não há nada para além da imensidão do Atlântico e um ou outro ilhéu deserto. A ilha tem uma população de 275 habitantes, é dependência britânica desde 1816 e fica a meio caminho entre o Rio de Janeiro e a Cidade do Cabo (a 3340 quilómetros de um e a 2800 da outra).

As Ilhas Pitcairn são um Território Ultramarino Britânico situado a cerca de 5310 quilómetros da Nova Zelândia, que serve como sede administrativa da ilha. Nenhum avião ou helicóptero aterrou no local, o que significa que para lá chegar é preciso fazer uma viagem de barco de 32 horas.

A cidade de Barrow, no Alasca, só é acessível de avião – não há estradas até ao local. O seu inverno consiste em 65 dias consecutivos de escuridão. Por causa de localização remota, o custo de vida é muito alto. Um frasco de manteiga de amendoim pode custar 10 dólares (cerca de 8,40 euros).

O Business Insider escolheu os 20 lugares mais remotos do planeta. Veja o vídeo para os descobrir.

Conheça também 25 vilas secretas na Europa que tem mesmo de conhecer:

Fotografias Ilhas Kerguelen – discoverfrance.net; Villa Las Estrellas – Wikimedia Commons; Iqaluit, Nunavut – Turismo de Nunavut

Veja também:
É assim que se vive na ilha mais remota do mundo (de nome português)
20 países mais bonitos do mundo