A agência de viagens Travel Bird, sediada na Holanda, analisou a forma como os 500 destinos mais turísticos do mundo – segundo a Organização Mundial do Turismo – fazem com que os viajantes se sintam bem recebidos.

O objetivo desta pesquisa era perceber o impacto do excesso de turismo nas cidades internacionais, nos seus habitantes e aferir se é possível continuar a receber bem os turistas e de forma responsável.

«Como agência de viagens, somos um dos interessados no futuro do turismo, tendo a responsabilidade de enfrentar o crescente problema do turismo excessivo», afirma Steven Klooster, CEO da TravelBird. «Elaborámos este estudo para ser o primeiro passo para um futuro mais sustentável. É um apelo para nós e para outros operadores turísticos, para os residentes e governos locais dos lugares que são os mais afetados pelo turismo excessivo, para trabalharmos em conjunto e encontrarmos soluções para este problema. Acreditamos que o turismo pode ter um impacto positivo nos destinos», diz.

O estudo teve em conta o nível de felicidade dos habitantes locais, a simpatia encontrada nos aeroportos, a capacidade recetiva para os turistas, e as competências do país a nível da língua inglesa, a terceira mais falada do mundo. Além disso, foram também consideradas as opiniões de 15 mil jornalistas e trabalhadores na área do turismo de 110 países, assim como alguns residentes nas cidades em questão. Um «barómetro de excesso de turismo» também mediu fatores como a disponibilidade de camas para alugar.

Os resultados levaram às 100 cidades mais acolhedoras do mundo. Lisboa está entre o top 10. Conheça as restantes na fotogaleria acima.


Veja também:
15 países que melhor recebem os turistas
10 melhor cidades do mundo para se viver

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.