Já pediu a um amigo para lhe trazer chocolates da Suíça? Charutos de Cuba? Agora, há uma aplicação que lhe permite fazer isso, em segurança, e com desconhecidos. A Hand2Hand é uma nova aplicação que promete aliar compradores a viajantes de todo o mundo.

A app portuguesa é a única que permite aos viajantes listar livremente os produtos para venda nos seus destinos de viagem. Ao mesmo tempo, os compradores podem solicitar um produto de qualquer lugar do mundo. Depois, os viajantes anunciam valor e data possível de entrega da encomenda.

A compra online é uma tendência em grande crescimento em todo o mundo. Os consumidores procuram ter, cada vez mais, acesso a produtos globais e opções de compra simples, rápidas e baratas. O custo associado ao transporte, o pagamento seguro e o tempo de espera são alguns dos problemas apontados pelos milhões de consumidores que fazem compras online.

Como funciona:

A Hand2hand pretende dar resposta a estes problemas juntando aqueles que compram e que vendem, disponibilizando produtos locais para os compradores que, de outra forma, não conseguem encontrá-los tão facilmente nos sites de vendas online. Além disso, a aplicação pretende ajudar as pessoas que vivem em países, como o Brasil e Angola, onde o acesso a produtos estrangeiros é mais difícil e caro; reduzir os prazos de entrega de um mês para alguns dias; tornar possível entregas aos fins de semana; e reduzir consideravelmente os custos de envio.

Para segurança do consumidor, todos os pagamentos são feitos através do PayPal e são mantidos em standby até que o viajante se encontre pessoalmente com o comprador. Depois de verificar que o produto está nas condições acordadas, o pagamento é transferido para o viajante penas pressionando um botão (com menos uma comissão de 10% para a Hand2Hand pela utilização da app).

Caso haja um problema, o comprador pode enviar um relatório detalhado para o Apoio ao Cliente da Hand2Hand. Após cada transação, os utilizadores são incentivados a deixar comentários sobre a sua experiência e sobre os viajantes e compradores com quem fizeram negócio, criando assim uma rede de confiança. Para garantir que não são enviados objetos ilícitos (contrafação, drogas, armas, entre outros), cada submissão é monitorizada e aprovada – ou rejeitada – pela equipa.

A ideia desta nova app surgiu quando um dos fundadores da Hand2Hand trabalhava em Londres na sua startup anterior: «várias pessoas pediam-me sempre para trazer vinhos portugueses e cigarros mais baratos de Portugal!», conta Pedro Vilela, co-fundador and CMO.

Depois de partilhar com Pedro Almeida, amigo de longa data que trabalhava na mesma startup, decidiram, no início deste ano, unir ideias e forças, fundando assim a Hand2Hand. «Temos recebido um feedback muito valioso dos nossos utilizadores que incorporamos em cada versão que lançamos. Com um mês de existência, a nossa app tem já 1100 utilizadores de Portugal, Angola, Brasil, Estados Unidos, Reino Unido e China, e já temos vários pedidos para lançar a nossa aplicação também em Android», diz Pedro Almeida, co-fundador e CTO da Hand2Hand.

A Hand2hand é uma startup Alpha e vai marcar presença no Websummit17, onde os visitantes poderão conhecer mais sobre a aplicação, tendo já bem definido o objetivo principal desta presença: «Temos reuniões marcadas com VC’s (Venture Capitalists) internacionais, interessados em investir na Hand2Hand. Já estamos estamos focados na próxima ronda de investimento, e planeamos, neste evento, estabelecer parcerias estratégicas para a captação de potenciais utilizadores», explica Pedro Vilela.


Veja também:
A nova app de viagens portuguesa que lhe permite ganhar dinheiro
Como algumas apps podem tornar as suas férias melhores