Gosta de voar e é fã de música? Se voar nesta companhia aérea poderá assistir um concerto a 10 mil metros de altitude.

A Southwest Airlines e a editora Warner Music Nashville anunciaram que vão levar a música até aos céus.

O projeto consiste numa expansão da série «Live at 35» da companhia aérea, no qual algumas bandas têm surpreendido os passageiros ao tocarem ao vivo algumas músicas na cabine do avião. Devin Dawson, cantor de música Country, atuou num voo de Nashville para Filadélfia. «Algumas pessoas não gostam de voar e ficam muito nervosas durante os voos. Espero que algo parecido com esta atuação seja uma surpresa boa para alguns passageiros e que os ajude a esquecer os problemas do dia-a-dia», contou à revista de música Billboard.

No entanto, nem todas as reações estiveram de acordo com as esperadas pelo cantor. Por exemplo, o New York Daily News escreveu no Twitter que a companhia aérea está a forçar os passageiros a ouvir músicas ao vivo durante os voos «porque as viagens aéreas não são suficientemente tortuosas». Já a revista Vice escreveu um artigo com o título: «A Southwest Airlines vai impor música ao vivo aos passageiros que estão presos». Alguns viajantes perguntaram como poderia haver espaço para uma banda tocar a bordo, quando as companhias aéreas estão a usar todos os centímetros disponíveis nos aviões, com bancos e lugares verdadeiramente apertados. Por outro lado, os passageiros em viagens de negócio reclamaram com esta distração. Alguns prometeram mesmo nunca mais voltar a voar com a Southwest Airlines.

Este é um exemplo de como as companhias aéreas estão a tentar tornar os voos mais divertidos e menos aborrecidos. O problema é que a maioria dos viajantes quer apenas ir de um local para outro com o mínimo de problemas. Muitos dos que viajam em negócios relataram, numa pesquisa recente, que preferem evitar a interação humana durante os voos. E, embora um concerto não seja uma interação humana, de certa forma é bastante pior – dormir é um desafio quase impossível. Ler ou trabalhar torna-se ainda pior.

Ainda assim, estas tentativas de animar os voos são compreensíveis. Os passageiros tendem a escolher as companhias aéreas com base no preço e no conforto, mesmo que se queixem dos alimentos ou de outros serviços disponíveis durante a viagem. Isso obriga as companhias aéreas a encontrar formas baratas de atrair clientes sem diminuir as margens de lucro. Um concerto ao vivo parece um truque acessível e potencialmente agradável. Afinal, se os vídeos das atuações se tornassem virais, a Southwest poderia ter ficado conhecida como uma companhia aérea «divertida».

Mas a maioria dos viajantes não quer divertir-se – quer apenas silêncio e segurança. Embora estas qualidades sejam mais difíceis de oferecer, as companhias tudo farão para que os clientes se sintam mais satisfeitos – e talvez mesmo mais fiéis às empresas que escolhem.


Veja também:
Companhia aérea europeia vai começar a pesar os passageiros no check-in
O que os viajantes mais gostam e detestam em andar de avião

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Partilhar