A Travelport – plataforma de viagens – acaba de divulgar os resultados do Global Digital Traveler Survey, um estudo sobre os hábitos dos viajantes que mais recorrem a ferramentas digitais. Esta pesquisa conta com uma amostra de 11 mil pessoas de todos os continentes e destaca a utilização de ferramentas digitais ao planear, reservar e experienciar uma viagem.

As conclusões principais da análise destacam que 81% dos viajantes pesquisam críticas peer to peer online (partilha de informação direta entre os utilizadores) quando preparam uma viagem. 43% dos inquiridos quer «desligar-se» quando vai de férias, mas 60% não consegue separar-se do smartphone.

Ainda na categoria de «planeamento de viagens», o Global Digital Traveler Survey descobriu que 47% dos viajantes utilizam a pesquisa de voz, através de plataformas como Amazon Echo e Google Home. Perto de um quarto das pessoas com mais de 55 anos utilizam o seu smartphone para pesquisarem sobre viagens.

No que diz respeito às reservas, mais de 33% das pessoas inquiridas utilizam os dispositivos móveis para o fazerem e mais de 60% evita hotéis que cobrem uma taxa extra pelo uso de Wi-Fi.

Este estudo conclui também que 70% dos viajantes acredita que os cartões de embarque digitais tornam as viagens mais fáceis, com 60% a afirmar que uma boa experiência digital é importante quando se escolhe uma companhia aérea.

Já 44% das pessoas que viajam não conseguem «viver» sem os seus smartphones quando estão fora da cidade onde vivem.

Relativamente aos comportamentos dos viajantes quando chegam ao seu destino, a Travelport concluiu que as pessoas usam, em média, 16 tipos de aplicações e 75% da amostra escreve comentários em websites para esse efeito.

O Global Digital Traveler Survey inclui também o primeiro ranking mundial de viajantes «digitais», com a Índia a liderar a lista dos países com os viajantes digitalmente mais avançados do mundo. Segue-se a China e a Indonésia, em segundo e terceiro lugar, respetivamente. O Global Traveler Survey coloca em evidência cinco países da Europa, nomeadamente Itália (10º), Espanha (12º), França (13º), Reino Unido (17º) e Alemanha (19º).

As classificações basearam-se numa combinação dos principais indicadores de uso digital para fins relacionados com viagens, pelos viajantes de cada país.

Por exemplo, os viajantes da Índia geralmente utilizam os seus smartphones para fazer reservas e embarcar no avião, com 82% a afirmar que os cartões de embarque digitais tornam a viagem mais prática, em comparação com uma média global de 70%.

Gordon Wilson, presidente e CEO da Travelport, comenta: «Estas conclusões demonstram o significado que as ferramentas digitais têm para os viajantes antes e durante as suas viagens. Fornecer ferramentas e conteúdos digitais pertinentes não é mais um acessório, mas sim um meio essencial para alcançar e satisfazer o viajante moderno, de diferentes idades e de todos os continentes, a partir do momento em que este procura sobre a viagem até ao momento em que regressa a casa».


Veja também:
Estudo revela que muitas pessoas viajam pelos likes nas redes sociais
Trabalhar e viajar ao mesmo tempo pode ser mais saudável