A capital da Hungria é conhecida como a cidade onde o passado e o futuro se encontram.

Se pensarmos que da sua História mais recente fizeram parte dois regimes completamente diferentes, primeiro a ditadura nazi e depois, até 1991, a União Soviética, conseguimos perceber as marcas que dois domínios tão distintos deixaram na cidade. Mas depois de antigos edifícios e bairros se terem tornado em bares e polos de cultura e modernidade, agora Budapeste apresenta-se como uma cidade moderna, um destino cool e jovem. Há ainda mais razões para visitar a capital do antigo Império Astro-húngaro.

Uma das maiores atrações de Budapeste são os ruin bars, que como o próprio nome indica, são bares que nasceram a partir de edifícios em ruínas. Localizados no distrito judeu, começaram a aparecer após a Segunda Guerra Mundial, quando muitas casas do gueto foram abandonadas e passaram a ser usadas pela população como espaços de reunião e discussão cultural. Na ausência de apoios do governo, foram decorados com despojos das casas, como bicicletas, ecrãs de TV antigos, manequins, bonecos de lata, cabeleiras, entre outros. O que na altura foi uma forma de “encher” o espaço, hoje apresenta-se como um verdadeiro decalque das casas daqueles tempos, um precioso resquício de História (de tempos infames mas que, ainda assim, devem ser recordados para que possamos aprender com eles).

Uma das maiores atrações de Budapeste são os ruin bars, que como o próprio nome indica, são bares que nasceram a partir de edifícios em ruínas.

O mais curioso (e famoso) dos bares daquele bairro judeu é o Szimpla Kert. Quem pensa que ao chegar encontra apenas um bar é subitamente surpreendido: isto porque o Szimpla é um local espaçoso, onde antigamente funcionava uma fábrica. Convertido num complexo, além do óbvio pub o Szimpla inclui um cinema ao ar livre, espaço para concertos, apresentações teatrais, entre outros eventos. A entrada no Szimpla é gratuita, e além de bebidas, serve também hambúrgueres.

Num estilo mais arrojado e moderno, e ainda no mesmo bairro, encontra-se o ruin bar Instant, localizado numa rua repleta de teatros sofisticados. O Instant ocupa um complexo de apartamentos inteiro, onde se multiplicam vasos de plantas, móveis antigos e impressionantes obras de arte, num lugar antes usado para cozinhar e dormir. Quem visita o Instant tem uma verdadeira experiência de “dança na selva”, dada a quantidade de plantas espalhadas no local. É um dos ruin bars mais trendy da cidade, frequentado por intelectuais e artistas.

Como estes há mais, pelas ruas do intrincado e fulgurante bairro judeu. Budapeste conseguiu a proeza de tornar um local com uma forte carga negativa num hub de cultura e arte, onde agora só entram energias positivas.

Reserve já a sua viagem!

Partilhar