Há quem tenha um espírito aventureiro durante toda a vida. No entanto, para a maior parte de nós há uma idade média em que se começa a pensar menos em grandes aventuras. E acontece bem mais cedo do que pensa.

Antes de lançar a sua nova série de «Ross Noble: Off Road», o canal de televisão britânico Dave conduziu um estudo para perceber em que idade é que a maioria das pessoas começa a ser menos aventureira. Ross Noble é um comediante que regressa à televisão para fazer o maior desafio de ciclismo – o Scottish Six Days Trial. É um dos desafios desportivos mais difíceis conhecidos pelo homem.

Segundo este estudo, que analisou 2 mil pessoas, a aventura tem uma idade própria e acaba bem cedo – algo que pode soar um tanto ofensivo para muitos viajantes. Cerca de 40% dos entrevistados disseram que começam a correr menos riscos quando entram na casa dos 30. Para sermos mais específicos, grande parte das pessoas começa a ser menos aventureira aos 34 anos. Metade dos inquiridos disse que isso acontece, em parte, porque começam a sentir um aumento da fragilidade física com o passar do tempo.

Mais de 30% das respostas confirma que a vontade de ter uma aventura diminui bastante depois de terem começado uma família e 15% disse que não se atreveria a fazer uma viagem arriscada ou a participar numa atividade perigosa no caso de isso poder afetar a sua carreira.

Uma em cada seis pessoas afirma que, antes de por de parte a aventura, gostava de esquiar, enquanto um quinto dos entrevistados preferia fazer escalada enquanto um em cada cinco gostava de fazer down hill (descer montanhas de bicicleta) e cross-country (terrenos acidentados, com montanhas, trilhos e rochas). Então, por que desistir? A idade, afinal, é apenas um número e a aventura é um verdadeiro estado de espírito.

Mas nem tudo está perdido: a pesquisa mostra que um terço das pessoas ainda procuram a adrenalina que as atividades radicais proporcionam, e que não há motivo para diminuir a velocidade», disse Luke Hales ao The Independent.

Como Patrícia Campos deu uma volta à vida e se tornou viajante profissional


Veja também:
Visitar os lugares de que gostamos traz benefícios para a saúde
Estudos dizem que viajar pode ser o segredo para uma vida mais longa

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.