Produzido por:

Os canais da idílica cidade italiana de Veneza conduzem-nos a nada menos que oitenta ilhas, algumas pouco mais do que um punhado de terra à beira da submersão, outras pequenos santuários que só se contemplam ao longe. Mas há muitas dignas de visita, capazes até de esgotar o cartão de memória de um telemóvel ou máquina fotográfica – e ainda deixar alguns recantos por fotografar.

uma ilha que toda a gente fotografa, mas onde poucos se aventuram. É a ilha de San Michele, ultrafotogénica sobretudo por causa da sua aparência de ilha-fortaleza emoldurada por sólidas muradas e coroada por uma magnífica igreja da escola dos Lombardi, em 1469.

Um marco na arquitetura local, a Igreja de São Miguel simboliza a descolagem do gótico e a adesão de Veneza à Renascença. Mas San Michele é também uma ilha-cemitério, certamente única no mundo, já que foi construída por razões sanitárias longe da cidade durante o período de regência napoleónica.

O cemitério é um lugar com uma vibração peculiar e meia dúzia de campas famosas, incluindo as últimas moradas de celebridades como os poetas Ezra Pound e Joseph Brodsky ou o compositor Igor Stravinsky.

Vale a pena descobrir conhecer as ilhas de Veneza, pois há mais nesta cidade de canais do que no primeiro passeio de gôndola nos parece.

A melhor forma de conhecer melhor esta Veneza de encanto é ler mais sobre este – e muitos outros – destinos de sonho. O passo seguinte é planear a viagem!

Partilhar