Já se imaginou a viajar de avião com um pavão, um porco ou um canguru no banco ao seu lado? Não é assim tão estranho quanto parece. Percorra a fotogaleria para ver alguns dos animais transportados.

Há uns dias, uma mulher tentou viajar com um pavão – ainda que sem sucesso – num voo da United Airlines, alegando tratar-se de um animal de assistência emocional. Se fosse aceite, o animal viajaria sem pagar qualquer tipo de taxa ou bilhete. E este é só um exemplo falhado de viajantes que tentam voar com animais de estimação – e muitos conseguiram.

A Delta Airlines anunciou recentemente novas regras para os animais de assistência emocional. A partir do próximo dia 1 de março, a companhia aérea vai passar a exigir que todos os clientes que viajem com animais de serviço apresentem provas de saúde ou vacinação do animal 48 horas antes do voo. Além disso, tais passageiros devem apresentar uma carta assinada por um médico ou profissional de saúde mental, provando a necessidade de se fazerem acompanhar pelo animal.

Para além disso, torna-se necessário um documento assinado que confirme que este se consegue comportar durante o voo. A Delta transporta anualmente cerca de 250 mil animais – sem contar com aqueles que viajam em malas próprias ou no porão.

Mas esta história começa há uns bons anos atrás, quando em 1986 foi aprovada uma lei a proibir a descriminação contra os viajantes portadores de alguma deficiência. A lei passou a garantir que as pessoas com deficiência física ou não-física pudessem viajar com animais de serviço.

Mas o problema surgiu quando os donos de animais de estimação perceberam que podiam aproveitar-se desta lei, já que as companhias aéreas não exigiam prova de necessidade médica. Claro que algumas pessoas têm verdadeiramente uma condição emocional que um animal pode resolver. Mas será que a maior parte dos animais que são vistos nos voos é mesmo de assistência emocional?

Perceba-se que, hoje em dia, é possível comprar na Amazon, por apenas 30 euros, um colete para cães onde aparece escrito «assistência emocional». E, com uma rápida pesquisa na Internet, pode encontrar-se um terapeuta que diagnostique qualquer pessoa mesmo à distância. Basta preencher um formulário e fica certificado como tendo uma doença que requer atenção e assistência animal.

Os cães são os animais de assistência emocional mais comuns, mas há muitos outros que os viajantes tentaram – com sucesso, ou não – que entrassem nos aviões.

Descubra alguns dos animais mais estranhos vistos nos aeroportos ou dentro dos aviões, na fotogaleria acima.

14 destinos surpreendentemente baratos para visitar em 2018


Veja também:
Os objetos mais estranhos deixados nos aviões
Qual é o sítio mais sujo de um avião? Não é a casa de banho

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.