Está indeciso se deve, ou não, fazer uma viagem com os seus melhores amigos? Deixe de estar.

Segundo um estudo publicado no Nature Communications – site de pesquisa de alta qualidade em biologia, física, química, ciências da natureza e todas as áreas relacionadas -, os amigos chegados são pessoas com uma atividade cerebral semelhante.

Cada participante foi submetido a exames de ressonância magnética enquanto assistia a filmes sobre os mais diversos tópicos, que vão da política à música ou à ciência. A partir dos dados, os cientistas determinaram que os amigos íntimos tiveram uma maior probabilidade de ter reações muito semelhantes ao que estavam a ver do que quem não se conhecia. Mesmo os amigos dos amigos tiveram mais reações semelhantes do que os estranhos. E quanto mais chegados eram os amigos, mais semelhantes eram suas reações.

O estudo concluiu, então, que «somos excecionalmente semelhantes aos nossos amigos na maneira de perceber e responder ao mundo que nos rodeia, o que tem implicações na influência e atração entre as pessoas». E por causa das semelhanças entre os amigos em «perceber, pensar e reagir», eles poderão ser a companhia ideal para uma viagem.

Os amigos próximos provavelmente querem conhecer os mesmos destinos e fazer as mesmas atividades – além de que poderão ter as mesmas reações.

Os destinos mais românticos do mundo para uma viagem de sonho


Veja também:
Cidades baratas para visitar em cada mês de 2018
7 destinos baratos na Europa que ainda são verdadeiros segredos

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.