Nos últimos dias de dezembro de 2016, Jordan Kahana viajava de carro entre o estado norte-americano do Arizona e o do Colorado, para uma festa de Ano Novo com amigos, quando se cruzou com dois cães pequenos abandonados na berma da estrada.

Não hesitou em parar e levá-los a um veterinário: «estavam numa desidratação muito grave», como conta o jovem ao Business Insider. Desde então, Jordan Kahana quis dar uma volta à sua vida. Trocou o trabalho certo – ligado ao digital – pela incerteza das viagens com os dois cães: Sedona e Zeus, os seus nomes. Garante que, remotamente, consegue fazer alguns trabalhos, o suficiente para cobrir as despesas.

Jordan conta como teve de se adaptar: «fui rapidamente forçado a acordar, todos os dias, às 6h30/7h da manhã; com os cães a chamarem-me para sair e ir passear». Depois, nem todos os lugares são acessíveis para os levar. No entanto, afirma que tem vivido umas belas aventuras.

Um ano depois, os três já percorreram mais de 45 mil quilómetros na estrada e passaram por 35 estados norte-americanos. Nova Iorque, Los Angeles, São Francisco, Route 66 e os Parques Nacionais Grand Canyon e Yellowstone são apenas alguns dos locais míticos onde estiveram.

Jordan regista as aventuras no seu canal do YouTube (37 mil subscritores) e na sua conta de Instagram (60 mil seguidores). E se «não há melhor amigo do homem do que um cão», dois não poderia ser melhor companhia: Jordan que o diga…

Este americano viajou a pé desde a Turquia até Portugal para curar uma doença


Veja também:
Estudos dizem que viajar pode ser o segredo para uma vida mais longa
Família com três filhos viaja pelo mundo de barco há 10 anos

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.