Alguma vez sonhou em fazer uma viagem completamente sozinho? Para muitas pessoas, é uma das experiências mais gratificantes.

Antes da era da globalização, tornava-se possível partir e estar longe de tudo e de todos durante semanas – não havia telemóveis ou Internet. Os viajantes eram livres para se concentrarem apenas no mundo desconhecido.

Hoje, talvez não seja assim tão fácil, mas são muitos aqueles que gostam de viajar sem companhia. Uns querem fugir à confusão do dia-a-dia, outros pretendem descanso das famílias e amigos, havendo ainda quem precise de se encontrar consigo mesmo.

Ainda assim, há alguns desafios e obstáculos para quem viaja sozinho. Uma nova pesquisa descobriu que um em cada três viajantes se sentiu penalizado ao optar por viajar sem companhia.

Os viajantes solitários enfrentam custos mais altos do que aqueles que viajam com amigos e familiares – gastando em média mais 20% no seguro de viagem e mais de 50% extra em acomodações. Além disso, segundo um novo estudo da Lonely Planet, sentem que os bares, restaurantes e empresas de visitas guiadas oferecem um pior serviço. No entanto, enquanto um terço dos mais de 4 mil membros da comunidade internacional de viajantes que participaram na pesquisa se sentiram desfavorecidos, mais de quatro em cada cinco entrevistados planeiam voltar futuramente a fazer uma viagem sem ninguém a acompanhá-los.

E se pensa que este tipo de viagem é apenas uma escolha de estudantes que percorrem a Europa ou a América do Sul de mochila às costas, está muito enganado. Um estudo recente da Association of British Travel Agents concluiu que as pessoas com idade superior a 65 anos são o grupo que mais viaja sozinho.

Apesar do desejo de se viajar sem companhia, algumas empresas continuam a colocar barreiras adicionais, como taxas extra em quartos de hotéis por serem para solteiros. Naturalmente, o pagamento extra por se estar sozinho é um ponto desfavorável para os inquiridos, que afirmaram ir procurar empresas que não cobram tais taxas.

Um dos maiores problemas para os viajantes «a solo» é nos restaurantes – quem está sozinho é sentado nos piores lugares, e muitas vezes são recusadas reservas.

Mas nem tudo são más notícias – quase metade dos entrevistados disse que o melhor de uma viagem individual é o facto de se ser responsável pelo próprio horário, enquanto 21% disseram que as viagens deste tipo os incentivaram a conhecer novas pessoas.

É que viajar com companhia pode, por vezes, destruir uma viagem de sonho. Ter de cumprir horários e itinerários, e estar rodeado de pessoas com os mais diversos feitios e gostos pode tornar-se insuportável.

Por isso, coloque de parte os pontos fracos e não abandone a ideia de de viajar sozinho. Comece por verificar se precisa de relaxar e de descansar num sítio calmo, ou se quer divertir-se num lugar animado, e conheça os melhores destinos para cada tipo de experiência.

Um dos principais fatores para que uma viagem solitária corra bem é a escolha do destino certo. Quer se trate de uma viagem através de vários países, uma aventura cheia de adrenalina ou de um city break, algumas regiões são mais adequadas para viajar sozinho do que outras.

A Lonely Planet sugere 10 destinos seguros para estes viajantes, categorizados por interesses. Por isso, se prefere festa, yoga, ciclismo ou um passeio cultural, estes locais garantirão seguramente que a sua experiência de viagem comece com o pé direito. Conheça estes destinos na fotogaleria acima.

Os melhores destinos para viajar com base nos signos do zodíaco


Veja também:
Os destinos preferidos de quem viaja sozinho
14 cidades europeias para quem viaja sozinho

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.