Amesterdão está a transformar as antigas casas da ponte em suites. Um projeto denominado Sweets Hotel.

Nem só os portugueses gostam de trocadilhos. Uma suite, toda a gente sabe o que é: um quarto com cama, sala e casa de banho, aquilo que se procura quando se procura algo mais do que um simples… quarto.

Sweet em inglês significa doce. Durante várias décadas os canais da capital holandesa estiveram repletos de estruturas que abrigavam trabalhadores cuja a função era subir e baixar as pontes.

O progresso fez com que o sistema ficasse obsoleto, mas para trás ficaram «pequenos doces», como lhes chamou Suzanne Oxenaar, uma das fundadoras e diretora artística do projeto. Cerca de 28 pequenas casas que, com esta transformação, ganharam ainda mais charme. A localização também ajuda, é claro. Algumas estão bem no meio da cidade, em intersecções movimentadas, outras em sítios recatados, que quase só os holandeses conhecem.

Para já estão concluídas onze, mas as restantes estão a caminho. Suites simples, equipadas com mobiliário personalizado – não há duas iguais – com um dossiê onde se pode consultar o estilo arquitetónico, o tipo de ponte, as características de construção, as regras da casa e um guia das redondezas. Não tem lobby nem grande espaço para receber visitas, dizem eles. Para isso está lá a cidade.

Preço: Por noite a partir de 160 euros. Casas para duas pessoas. Consulte mais informações no site do projeto.

Amesterdão entre o passado e o futuro


Veja também:
10 hotéis e hostels acessíveis em Amesterdão
O bairro mais cool de Amesterdão

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.