Um jovem viajante iniciou uma enorme discussão nas redes sociais, ao publicar uma fotografia sua sentado num antigo monumento da cidade de Pompeia, em Itália.

Nils Travel – que tem perto de 50,000 seguidores no Instagram – postou uma fotografia sua na rede social, sentado no topo de um pilar desmoronado das ruínas da cidade romana. Na descrição original da fotografia podia ler-se «uma pequena área sem pessoas. O que significa que não há ninguém a gritar, para eu descer daqui. Exatamente o que precisava».

Pouco tempo de depois da sua publicação, o jovem viajante começou a sofrer diversas críticas online relativas à sua atitude e comportamento. Isto porque, para a população italiana encostar-se ou sentar-se nas ruínas da cidade de Pompeia não é apenas uma falta de respeito, mas proibido.

Nils recebeu sérias ameaças online, mas a fotografia também provocou bastante fúria em Itália – vários cidadãos apresentaram queixas às autoridades do país contra o viajante belga.

A fotografia também incentivou um investigador local, Vincenzo Marasco, a escrever uma publicação na sua página de Facebook. «A delicadeza da nossa herança histórica tem de ser preservada e defendida, especialmente por aquelas que não estão conscientes do seu grande valor», publicou Marasco junto da foto de Nils.

De acordo com um guia turístico da cidade de Pompeia, é pedido que os visitantes tenham um cuidado extremo quando se deslocam por entre as ruínas. Este relembra sempre: «não se apoie nos limites dos locais de escavação, nem escale as paredes».

TLDR: I didn’t delete this post so it can be a lesson to others. I sincerely apologise to everyone who is offended by this photo. -:- As you may or may not be aware, this photo I took while travelling in Italy has caused some controversy in the Italian mediasphere after posting it on Instagram. The photograph, which I’m not taking down so it can be a lesson for others, was taken at the famous archaeological site of Pompeii, a historically significant tourist attraction in Italy. I am pictured sitting on one of the columns in a visitor area of the site, which is what sparked the controversy. -:- First of all, I would like to apologise to everyone that I have offended by sitting on this stone column. I admit that it was not my smartest decision, and I was not thinking about the historical significance of the place and how it could be perceived by others if I pictured myself in this manner. In my photography, I try to always convey the beauty and feeling that I experience myself in a place, so I meant in no way to disrespect the cultural and historical heritage this place signifies. As someone with a large online following in the tourism niche, I realise I bear a greater responsibility than others to be an example of what and what not to post, or how to behave as a traveller. Now more than ever that is clear to me. -:- I love travelling from the bottom of my heart, it is what drives me and feeds my soul, and to read the – often nationalistic and xenophobic – harm and death wishes that I have received over the past 24 hours hurts me to the core. However, I have learned from this experience and I will apply it to my future travels. I hope others can learn from my mistake too. I am ready to move forward, discuss and engage in a healthy debate with anyone who wishes. -:- Last but not least, Pompeii can use our support in order to further research, educate and conserve their cultural heritage site! As a sign of good faith and remorse, I pledged a small amount to the cause, and I’m encouraging you to do the same! Donations can be made here: https://bit.ly/1tN2CBo -:- Love, Nils Travels

A post shared by N I L S ✈️ T R A V E L S (@nils.travels) on

Em resposta à indignação internacional perante a publicação, Nils decidiu manter a fotografia na sua página de Instagram mas alterou a descrição original, para um pedido de desculpas. No extenso texto, o viajante admitiu os seus erros e preferiu manter a fotografia online para servir como exemplo.

Nils escreveu «admito que não foi a decisão mais inteligente e não pensei sobre o significado e importância histórica do lugar. Não sabia que ia ser mal interpretado pelas pessoas. (…) Nas minhas fotografias, tento sempre juntar a beleza e o sentimento que experiencio naquele lugar. De nenhuma forma, pretendi desrespeitar a herança cultural e histórica que as ruínas têm», continua ao longo do texto.

O jovem acrescenta: «como sou alguém com um grande número de seguidores na área do turismo, é de minha responsabilidade servir de exemplo sobre o que postar, ou não, para todos os viajantes».

Nils afirma que aprendeu imenso com a experiência, e que resultou principalmente em ofensas e ameaças de morte. O viajante conclui «estou pronto para seguir em frente e iniciar um debate saudável sobre o assunto, com quem desejar».

Como sinal de boa-fé, Nils incentivou os seus seguidores a realizar uma doação para o Projeto de Preservação de Pompeia, que realiza estudos e trabalhos de restauração no local. Conheça quais são os monumentos famosos que guardam segredos surpreendentes, na fotogaleria acima.

6 viagens de carro em Itália para fazer este verão


Veja também:
15 cidades em Itália que nunca pensou visitar mas deveria
14 dicas para conhecer Itália como um local

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.