No parque temático da Disney situado na Florida, EUA, não há mosquitos. Sabe porquê? Nós explicamos (e não, não é por magia que os insetos se mantêm afastados deste local).

Eliminar os mosquitos é difícil em qualquer parte do planeta. Mas a tarefa torna-se ainda mais complicada em zonas húmidas e pantanosas, como é o caso do estado da Florida, onde os insetos são mais abundantes do que noutros lugares do mundo. Para além se serem ‘irritantes’, os mosquitos são também perigosos, uma vez que podem transportar com eles diversas doenças, como é o caso do vírus zika.

Com o intuito de proteger os visitantes, a organização da Disney World apresenta um rigoroso programa – chamado Mosquito Surveillance Program (Programa de Vigilância de Mosquitos, em português) – que inclui a pulverização de inseticidas e a ainda manutenção de predadores naturais para expulsar os mosquitos do recinto.

Em todos os cantos do parque estão montadas armadilhas de dióxido de carbono e, quando algum inseto é capturado, o staff do local congela e analisa o animal para determinar a melhor forma de eliminar aquela espécie.

Para além destas medidas, o parque utiliza ainda galinhas para limitar o número de insetos no recinto (sim, leu bem, galinhas!). Como? A organização do parque, através de uma análise de sangue feita às galinhas, consegue detetar se existem mosquitos que transportam certas doenças – como o vírus do Nilo Ocidental – e onde estes se encontram. É de realçar que estes animais produzem anticorpos que os mantêm a salvo desta patologia.

Percorra ainda a fotogaleria acima para conhecer outros parques temáticos que tem (mesmo) que visitar.

Já pode visitar a Disneyland sem sair do sofá – com imagens 360º


Veja também:
12 factos que desconhece sobre as maiores atrações do mundo
Na Disney também se acampa

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.